A Formação de Professores para a Educação Infantil

A Formação de Professores para a Educação Infantil: O contexto pedagógico, de forma geral, deve estar legalmente adaptado a proposta pedagógica da escola. Neste sentido, não é apenas o diploma do professor que conta como um ponto positivo. O olhar do professor precisa estar além do que se ensina em sala.

O trabalho pedagógico consiste no entendimento sobre os alunos, como estes alunos aprendem e assim, evoluem em seu aprendizado! O entendimento sobre a criança deve ser levado à sério!

O professor deve estar preparado para atender os alunos. Sendo assim, conhecer a realidade, em qual contexto social estão inseridos, assim, vão construir uma pedagogia mais adequada para a turma em si.

A formação dos professores de educação infantil é algo que está sempre em constate evolução, ou seja, o professor necessita da consciência e de uma busca por novos aprendizados, para aperfeiçoar-se cada vez mais na sua formação pedagógica na escola.

Alguns anos atrás, os municípios eram responsáveis pela formação continuada dos professores. O ambiente escolar apresenta desafios para alunos e professores todos os dias.

A difusão das tecnologias, as facilidades de interação em diferentes culturas. Numa mesma sala de aula, há alunos de criação mais liberal, outros tem o seu processo criativo um pouco mais limitado.

A formação inicial do professor pela qual ele recebe na universidade, é muito centrada nos pilares da educação. Um ensino mais teórico, com pouco diálogo da realidade de uma sala de aula.

Veja ainda: Prática na acolhida do Educador Infantil.

Os acadêmicos de Pedagogia ou de outras Licenciaturas, precisam estar com uma certa proximidade do ambiente escolar. Na prática, o conhecimento pedagógico vai estruturando- se de maneira mais adequada!

É interessante trazer a realidade das escolas e creches para dentro das universidades. Nesta etapa, a práxis do professor deve ser destacada e valorizada, pois o professor precisa atuar para garantir os direitos de aprendizagem, com diferentes campos de experiência.

A formação dos professores, tanto a inicial como a continuada, precisa ser composta de uma base teórica, mas sem limitar-se apenas a isto. A formação está atrelada à concepção de criança que a sociedade já carrega consigo.

Os professores apostam numa concepção de criança que é compreendida como um sujeito histórico e social, que está inserido numa sociedade, que compartilha de uma cultura e que é produzida por ela.

Os professores possuem também as suas histórias singulares (história de vida). Aposta-se numa educação infantil cultural tanto de adultos, quanto de crianças.

Recomendamos: Tempo de Aprender e de Ensinar a Ler

Por isso, a Educação Infantil é um lugar que tenta garantir, legalmente, que este cotidiano da criança seja orientado pelas interações e brincadeiras, e que as múltiplas linguagens façam parte desse cotidiano.

Essas múltiplas linguagens, seriam um ambiente escolar permeado pelas músicas, danças, pelo cinema, teatro, poesias, visitas aos espaços culturais como os museus. É interessante que tanto as crianças tenham garantido isto em sua prática na sala de aula, quanto os professores.

O aspecto mais importante de tudo, é a questão do professor acreditar na criança!

Uma competência que o professor de educação infantil precisa ter, seria o fato de ser formado para saber observar a criança. Nesta faixa etária, ela tem um jeito singular de pensar sobre as coisas e expressa-se de tal modo que não é o jeito do adulto.

O desenho que a criança faz, precisa ser compreendido pelo professor. Neste aspecto, uma formação com qualidade, ou seja, uma formação pela qual o(a) professor(a) possa enxergar esta criança é de extrema importância.

O professor precisa saber como as crianças devem avançar em seu aprendizado!

Outro artigo que recomendamos: As Concepções sobre a Língua Subjacentes à Prática Docente.

Toda esta questão estrutural do conhecimento, não pode estar desvinculada da qualidade. As Políticas Públicas garantem aos professores, investimentos para a melhoria da educação que carregam consigo.

É necessário ressaltar a carreira do professor como atrativa. Tem que ser um curso de desejo para quem quer seguir neste caminho. Além disso, é importante dar respeitabilidade social para essa carreira, com processos seletivos rigorosos, não contratar para uma carga horária temporária ou reduzida, mas sim, contratar como um profissional.

As Políticas Públicas tem um papel importante em definir referenciais, sendo a Base Nacional Comum Curricular como um referencial, assim como, os currículos que serão elaborados pelos Estados e Municípios na parte de Educação Infantil, os materiais de apoio à educação na atuação infantil (brinquedos).

O espaço escolar, das creches e escolas infantis devem ser adequados para crianças pequenas, que precisam de ar livre, da convivência com o outro e de interações com os adultos. Tudo isto deve estar centrado nas brincadeiras!

O apoio da Secretaria de Educação é interessante, pelo fato de dar uma credibilidade maior à práxis pedagógica. Precisa-se ter altas expectativas em relação a todas as crianças.

A ideia do brincar com intencionalidade pedagógica, como uma evolução em relação ao ato de desenhar.


KIT SÓ ESCOLA – ALFABETIZAÇÃO

  • Com o KIT SÓ ESCOLA seu filho ou aluno vai reforçar e/ou acelerar o processo de alfabetização. São centenas de atividades educativas, lúdicas e atualizadas para crianças de 1 a 10 anos.

POR QUE O KIT SÓ ESCOLA FUNCIONA? O KIT SÓ ESCOLA foi desenvolvido por especialistas da área. Engloba um material super lúdico e atualizado, promovendo assim um aprendizado divertido para as crianças.

  • Mais de 3505 crianças já alavancaram o processo de alfabetização com nosso kit.
  • Mais de 10 escolas aprovam e utilizam nosso kit.
  • + de 700 atividades para alfabetização exclusivas e atualizadas pensadas e elaboradas por profissionais renomados.

  • Leave a Comment