Início Crianças Como desenvolver empatia na sala de aula?

Como desenvolver empatia na sala de aula?

Como desenvolver empatia na sala de aula? Fundamental para crianças
Como desenvolver empatia na sala de aula? Fundamental para crianças

Como desenvolver empatia na sala de aula? A empatia do professor é fundamental para a aprendizagem das crianças.

A empatia nos permite colocar-nos no lugar do outro e entender seus pensamentos e emoções. Portanto, é uma habilidade fundamental em todas as esferas da vida, embora seja particularmente relevante no contexto da sala de aula. Na verdade, um professor realmente empático saberá colocar-se no lugar de seus alunos, ele saberá o que os motiva, porque eles se comportam de uma certa maneira e ele vai entender quando é tempo de desacelerar.

Não deixe de ver: Como orientar os professores sobre as conversas de porta de sala com os pais?

A empatia na sala de aula leva à metade as suspensões estudantis

Um estudo realizado na Universidade de Stanford e publicado na revista Proceedings of the National Academy of Sciences afirma que a empatia do professor contribui para reduzir a metade as suspensões dos alunos.

Esses pesquisadores realizaram três experimentos. Na primeira, eles incentivaram 39 professores a adotar uma atitude mais empática em relação aos seus alunos, em vez de puni-los pelos erros cometidos. Alguns professores escreveram sobre como ser um bom professor e entender os alunos e outros sobre como puni-los e assumir o controle da classe.

Curiosamente, aqueles que tiveram a oportunidade de expressar sua empatia, mais tarde mostraram uma atitude mais compreensiva com os erros cometidos pelos estudantes. Pelo contrário, aqueles que foram encorajados a disciplinar optaram por medidas mais severas para punir esses mesmos erros.

No segundo experimento, os pesquisadores pediram a 302 estudantes que imaginassem que haviam causado uma séria interrupção na classe. Então eles tiveram que enfrentar um professor punitivo e outro empático. Os resultados mostraram que os alunos responderam de forma mais positiva aos professores empáticos do que aos que imediatamente recorreram a punição.

O terceiro experimento foi o mais interessante desde que foi realizado com 31 professores de matemática e 1.682 alunos em cinco escolas diferentes da Califórnia. Os professores foram treinados para desenvolver uma atitude mais empática com os alunos e para manter relacionamentos mais positivos.

Os resultados revelaram que estudantes cujos professores eram mais empáticos tinham a metade da probabilidade de serem suspensos durante o ano letivo. Destes alunos, apenas 4,8% foram suspensos, enquanto nos outros cursos a taxa de suspensão foi de 9,6%. O dobro! O engraçado foi que a taxa de suspensão diminuiu mesmo entre os estudantes que haviam sido suspensos em outros cursos.

Como desenvolver empatia na sala de aula? Se o professor é empático, os alunos estarão mais motivados para aprender.

Este não é o único estudo que demonstra a importância da empatia na educação. Pesquisa recente publicada na revista Early Education and Development na Finlândia mostrou que a empatia dos professores aumenta a motivação do aluno para a aprendizagem.

Este estudo indica que a empatia do professor é uma ferramenta fundamental para promover a aprendizagem, ainda mais importante que o tamanho da classe ou os materiais utilizados. Na verdade, seus pesquisadores apontam que a empatia no ensino é particularmente importante durante os primeiros anos de escolaridade da criança, para que se sintam confortáveis ​​enquanto aprendem.

Como desenvolver empatia na sala de aula?

1. Aprenda seus nomes

Pode parecer uma verdade de truísmo, mas alguns professores, mesmo depois de vários meses, ainda confundem os nomes de seus alunos. No entanto, o simples ato de chamar cada pessoa por seu nome os tornará mais próximos.

2. Estar interessado neles, realmente

Cada aluno é um mundo, tem suas próprias expectativas, motivações, interesses e problemas. Se o professor tentar conhecê-los, você pode dar-lhes um tratamento mais personalizado e encorajá-los melhor.

3. Criar um espaço aberto de respeito mútuo

É importante que os estudantes confiem no professor, se eles sabem que podem expressar suas idéias livremente e se sentir à vontade, estarão mais dispostos a abrir e a ouvir os conselhos ou orientação de ensino.


Como desenvolver empatia na sala de aula? Estratégias

Existem algumas estratégias para professores desenvolverem a empatia de seus alunos em sala de aula e elas são efetivas se utilizadas cotidianamente:

  1. Pratique a empatia: o professor pode ser o modelo a ser seguido por seus alunos, mostrando o poder positivo da empatia em seu relacionamento com eles e outras pessoas. Por exemplo, se um professor demonstra o aspecto positivo de estudar e esforçar-se para aprender, os estudantes acabam se espelhando nele, tornando-se mais otimistas e confiantes.
  1. Ensine sobre diferentes pontos de vista: ao colocar um papel número 6 numa mesa, dependendo do ângulo de visão, podemos ver um número 6 ou um número 9. Esse exemplo simples pode servir para ilustrar os diferentes pontos de vista dependendo de onde se encontra a pessoa que vê. É uma atitude bacana que o próprio professor dê um exemplo similar de sua vida, em que discordou de alguém por diferentes pontos de vista. Organize os alunos em pequenos grupos de discussão sobre determinados temas para que eles mesmos pratiquem a empatia com relação a diferentes pontos de vista. Depois, exponha os argumentos e conclusões de cada grupo para a turma toda.
  1. A literatura é uma maneira de ensinar sobre diferentes pontos de vista: utilizar histórias, fábulas ou até textos literários mais complexos, dependendo da faixa etária da sua turma, é uma maneira positiva de ensinar sobre diferentes pontos de vista para os alunos e exercitar a empatia com o diferente. A literatura é sempre uma forma de colocar-se na pele de outros e aprender através do exercício da imaginação.
  1. Ressalte a importância de saber ouvir o outro: uma das principais dificuldades em se praticar a empatia é a capacidade de ouvirmos efetivamente o que o outro tem a dizer. Normalmente, as pessoas não escutam umas às outras durante conversas cotidianas. Para ouvir, você precisa parar o que está fazendo, inclusive suas reflexões internas sobre os pensamentos do outro, liberando completamente sua mente e focando toda a atenção no que ele diz. Ouvir o outro é uma forma de comprometimento e demonstrar isso através da linguagem corporal pode fazer com que a pessoa sinta mais confiança. Fixe os olhos nos olhos do outro, arqueie o corpo em sua direção. O comportamento corporal também ajuda você a manter-se totalmente atento ao que ele diz.


DEIXE UMA RESPOSTA

Please enter your comment!
Please enter your name here