Escola inclui aulas de Libras para melhorar relação de alunos com deficiência auditiva


Escola inclui aulas de Libras para melhorar relação de alunos com deficiência auditiva: Pedro, de 6 anos, tem deficiência auditiva e passou a fazer mais amizades na escola depois da inserção do projeto. Secretaria de Educação quer expandir atividade para outras escolas de Olímpia (SP).

Escola inclui aulas de Libras para melhorar relação de alunos com deficiência auditiva

Com o objetivo de incluir alunos com deficiência auditiva nas atividades e melhorar a relação entre os estudantes, a Escola Municipal Santo Sena, em Olímpia (SP), realiza o projeto piloto que inclui aulas de Libras na grade curricular.

Nas salas de aula da escola é trabalhada a igualdade e o carinho entre as crianças. Pedro Rodrigues, de 6 anos, possui deficiência auditiva. A escola decidiu oferecer as aulas no projeto para melhorar a convivência dele com os colegas e o resultado tem sido efetivo.

Kit Alfabetização Só Escola

Escola inclui aulas de Libras

Gesticulando em linguagem de sinais, Ana Clara conversa com o menino. “Eu estou dizendo que sou amiga dele e gosto dele”, explica a colega de escola.

O Pedro nasceu com uma deficiência auditiva que Camila Aparecida Rodrigues, mãe de Pedro, descobriu ainda quando ele era bebê. “A gente criou um próprio sinal, para água, mamadeira, comida, banho, e a gente usava o sinais de casa”, lembra.

Kit Só Escola Autismo

No entanto, quando o menino começou a frequentar a escola, ele não conseguia se comunicar com os colegas. Há pouco mais de um mês a escola passou a oferecer aulas de Libras, a Língua Brasileira de Sinais.

Escola inclui aulas de Libras

Eles percebem a importância diante do amigo que eles não conseguiam se comunicar antes. Depois de ter inserido esse projeto na sala de aula, eles conseguem se comunicar melhor com o amigo, conseguem se comunicar com ele na hora das brincadeiras, na hora das atividades”, afirma a professora de Libras Adriana Lopes Louzada.

Por conta do resultado positivo, a Secretaria de Educação quer expandir o projeto para outras escolas. “Após o final deste ano letivo nós vamos avaliar o projeto. Pelo que nós percebemos, já tem sucesso. Então nós vamos ver aonde temos alunos com deficiência auditiva para expandir esse projeto para outras unidades”, diz a secretária de educação Maristela Bijote Meniti.

Assim, outras crianças que têm deficiência auditiva, assim como Pedro, terão oportunidade de fazer amizades e ser incluídos na sociedade.

Fonte: G1.Globo



  • Deixe um Comentário