O rei e o ganso – Texto Curto

O rei e o ganso – Texto curto para leitura ou elaboração de atividades educativas.

O rei e o ganso

        Era uma vez um rei velho, ele era tão velho que tinha que ficar no palácio o tempo todo, ele não podia sair e começou a se sentir entediado.

        Só que o rei tinha uma bela filha que estava preocupada com seu pai. Ela tinha medo de que seu pai adoecesse se ficasse triste por muito tempo. Então, um dia, ela arranjou um belo ganso para o rei. O rei assistia ao ganso nadando no lago do palácio o dia inteiro para entreter-se, o ganso também apanhava peixes do lago para o rei, e assim o ganso entreteve o rei por muitos anos. Mas o ganso também começou a envelhecer, ele já não podia mais nadar o dia inteiro no lago ou pescar peixes para o rei. O rei ficou novamente entediado, não havia ninguém para entretê-lo. Ele gostava tanto do seu ganso que não queria um ganso novo, então, o rei ficava triste e se sentava perto do lago com seu ganso.

        Um dia, um rapaz chegou ao palácio do rei e disse:

        – Vossa Majestade, eu posso tornar o seu ganso jovem outra vez.

        O rei ficou surpreso ao ouvir isso.

        – Como seria possível? – Perguntou ele.

        – Meu rei, eu sei um jeito de transformar coisas velhas em novas – Disse o rapaz.

        Quando o rei ouviu essa afirmação dele, desejou testá-lo. Ele pediu ao seu soldado para trazer um tapete velho, e num piscar de olhos, o jovem transformou o tapete velho em novo. O rei ficou muito feliz, ele pediu ao rapaz para tornar seu ganso jovem outra vez.

        – Meu rei, o que Vossa Majestade me daria em troca? – Perguntou o rapaz.

        – Eu lhe darei qualquer coisa que pedir – Disse o rei.

        E, assim, foi trazido o ganso do rei. O rapaz disse algumas palavras e então jogou o ganso no ar. O ganso estava jovem novamente!

        – Eu gostaria de me cansar com a sua bela filha.

        O rei concordou e logo a princesa estava casada com o rapaz. E, quando o rei se aposentou, o rapaz se tornou o próximo rei.

Autor desconhecido

  • Leave a Comment