10 boas práticas do método Montessori


Temos certeza de que você já ouviu falar do método Montessori e também é possível que, sem ter lido as obras desta famosa pedagoga, você esteja colocando em prática seus princípios e não sabe disso.

Maria Tecla Artemísia Montessori foi uma educadora, médica e pedagoga italiana. É conhecida pelo método educativo que desenvolveu e que ainda é usado hoje em escolas públicas e privadas mundo afora. Destacou a importância da liberdade, da atividade e do estímulo para o desenvolvimento físico e mental das crianças. 

Confira neste artigo 10 boas práticas do método Montessori:

Kit Alfabetização Só Escola

10 boas práticas do método Montessori

  1. No dia em que você ofereceu a seu filho ou filha um banquinho,  para que eles possam chegar facilmente à pia ou pia da cozinha.
  2. No dia em que você coloca um cabide na parede, a sua altura, para que ele possa pendurar o casaco quando chegar em casa.
  3. No dia em que finalmente decidiu parar de terminar cada frase com o canto “Venha, venha”  ou com um irritado “Apresse-se”, percebeu que precisava deixar a criança agir no seu próprio ritmo. 
  4. O dia em que você instalou espaços no quarto dele,  na altura dele, para que ele pudesse organizar suas coisas: um armário baixo, uma prateleira baixa e alguns armários para os sapatos e chinelos.  
  5. O dia que você colocar no seu quarto uma cama baixa para que você pode deitar-se confortavelmente para descansar quando você se sentir cansado e ganhar em autonomia da manhã e após cochilos.
  6. O dia em que você confiou a ele a tarefa de cortar os legumes com uma faca bem pequena , sob sua supervisão, enquanto preparava a comida. 
  7. O dia em que você decidiu substituir seu copo de plástico por um copo  durante as refeições.
  8. No dia em que você lhe deu um avental, uma vassoura e um pano de boa cor, e você lhe confiou algumas tarefas domésticas. 
  9. O dia em que você decidiu comprar roupas e sapatos fáceis de usar para facilitar o vestir sem ajuda.
  10. O dia que você encorajou-o a escolher entre duas opções (por exemplo, entre duas sobremesas) para permitir desenvolver sua capacidade de escolher.

Em relação aos jogos Montessori, a oferta é vasta. Muitos fabricantes oferecem seu próprio material, pois o nome Montessori não é uma marca registrada e pode ser usada livremente. Dado um panorama tão amplo, algumas diretrizes podem nos ajudar a escolher.

  • O jogo deve abordar apenas uma coisa de cada vez. Por exemplo, cubos de tamanhos diferentes que são peças de um quebra-cabeça não são adequados; também não um conjunto de letras ásperas decoradas com flechas. O motivo:  esses jogos mobilizam muitas faculdades diferentes, quando a criança deve se concentrar em uma tarefa. 
  • A estética também conta porque, como Maria Montessori apontou, a beleza convida à atividade.
  • O pai ou a mãe devem ter testado previamente o brinquedo para ver como ele funciona. Vale a pena ter praticado antes, principalmente se a atividade for complexa, e garantir que o jogo tenha um livreto explicativo.
  • Tenha sempre em mente que o jogo é proposto, não imposto. E é a criança que deve decidir quando brincar com ela. Cabe ao adulto deixá-lo agir sem intervir demais.

Veja também: Ideias de Atividades Montessori para escola.



  • Deixe um Comentário