Cantigas de Ninar e Roda


Cantigas de ninar, ou acalantos conhecida também por cantigas para embalar, cantigas de berço, cantigas ou canções de ninar (nanar), cantigas de adormecer, cantigas de Macuru (indígena) das pequenas canções entoadas pelas mães ou amas para adormecer ou consolar seus bebês.

A forma rudimentar do canto, a constante do ritornelo onomatopaico nas letras a monotonia melódica, a frase longa e chorosa ajuda a embolar e facilitar o sono das crianças provocando um certo enfado e cair das pálpebras. Eis alguns cantos que conseguimos:

a) Boi boi boi
Boi da cara preta Pega este menino
Que tem medo de careta

Kit Alfabetização Só Escola

Veja também: Sequência de Alfabetização – Boi da Cara Preta

b) Dorme nenêm
Que eu tenho que fazer Vou lavar vou engomar Camisinha pra você Ôôôô, a a a a a (bis)

c) Desce gatinho
De cima do telhado
Pra ver se este menino Dorme um sono sonegado Ôôôôô, a a a a a

Kit Só Escola Autismo

d) Sapo Jururu Na beira do rio
Quando sapo canta maninho É porque tem frio
A mulher do sapo Deve está lá dentro
Fazendo rendinha, maninha Pro seu casamento

Cantigas de Roda

Vamos brincar de roda?

Quantas vezes ouvimos e vivenciamos esta frase em nosso mundo infantil. Brincar de roda significa cantar, dançar brincando, e dessa forma a criançada sem perceber exercita o raciocínio e a memória, estimula o gosto pelo canto e desenvolve naturalmente os músculos ao ritmo das danças simples e ingênuas.

Apesar da mídia, da força dos veículos de comunicação ficamos surpresos como ainda se canta e se brinca de roda em alguns bairros mais afastados da cidade. O mundo infantil é tão rico que pretendo futuramente escrever exclusivamente um trabalho sobre ele.

É importante ressaltar a diferença entre cantigas de roda e brinquedos cantados. Considero cantigas de roda as brincadeiras cantadas feitas em roda e brinquedo cantado toda e qualquer brincadeira cantada que não é feita em roda. Observando alguns trabalhos escritos percebi certa confusão acerca do assunto.

Descreveremos a seguir algumas cantigas de roda, também conhecida como rodas infantis, por nós pesquisadas:

  1. Samba lelê
    Samba lelê ta doente
    Ta com a cabeça quebrada Samba lelê precisava
    De uma chinelada
    Oi samba, oi samba, oi samba lelê Oi samba, oi samba, oi samba lalá Oi samba, oi samba, oi samba lelê Bate na barra da saia ou lalá
  2. Nesta rua
    Nesta rua, nesta rua tem um bosque Que se chama, que se chama solidão Dentro dele, dentro dele mora um anjo Que roubou, que roubou meu coração Se eu roubei, se eu roubei teu coração Tu também, tu também roubaste o meu Se eu roubei, se eu roubei teu coração É porque, é porque te quero bem
  3. Minha machadinha
    Ah, ah, ah minha machadinha Ah, ah, ah minha machadinha
    Quem pôs as mãos nela, sabendo que é minha? Quem pôs as mãos nela, sabendo que é minha? Se tu és minha eu também sou tua
    Se tu és minha eu também sou tua
    Pula machadinha para o meio da rua Pula machadinha para o meio da rua
  4. Terezinha de Jesus
    Terezinha de Jesus
    Deu uma queda e foi ao chão Acudiu três cavaleiros
    Todos três chapéu na mão O primeiro foi seu pai
    O segundo seu irmão
    O terceiro foi aquele
    Que a Tereza deu a mão
  5. La condessa
    Eu não dou minhas filhas No estado em que estão Nem por ouro nem por prata
    Nem por sangue de dragão (REFRÃO)
    Onde está La condessa Que por ela perguntais
    O Sr. Rei mandou dizer que mandasse uma de suas filhas
    Eu não dou minhas filhas No estado em que estão Nem por ouro nem por prata Nem por sangue de dragão
    Esta fede, esta cheira
    E esta come pão da feira
    É esta mesmo que eu quero Para ser minha companheira
    Fica ai boa menina Ai cozer e a bordar Que do céu a de cair
    Uma agulha e um dedal
  6. Cai, cai balão
    Cai ,cai balão (BIS) Aqui na minha mão Não cai não
    Não cai não
    Cai na rua do sabão
  7. Pirulito
    Pirulito que bate bate Pirulito que já bateu Quem gosta de mim É ela
    Quem gosta dela sou eu
  8. Meu limão, meu limoeiro
    Meu limão, meu limoeiro Meu pé de jacarandá Uma vez tindo lelê
    Outra vez tindo lalá (BIS)
    Minha vida é muito triste Se a morena não vier Moreninha, meu encanto Beleza feito mulher
  9. Marcha soldado
    Marcha soldado Cabeça de papel
    Se não marchar direito Vai preso no quartel
  10. O meu boi morreu
    O meu boi morreu Que será de mim?
    Mande buscar outro, morena, Lá no Piauí
    O meu boi morreu Que será da vaca?
    Pinga com limão, morena, Cura urucubaiá
  11. O pastorzinho
    Havia um pastorzinho Que andava a pastorar Saiu de sua casa e Pôs- se a cantar:
    REFRÃO
    Dó, ré, mi, fá, fá, fá Dó, ré, dó, ré, ré, ré, ré Dó, sol, fá, mi, mi, mi Dó, ré, mi, fá, fá, fá
    Chegando ao palácio A rainha lhe falou
    Dizendo ao pastorzinho Que seu canto lhe agradou
  12. Tango, tango, tango morena
    Tango, tango, tango morena É de carrapicho
    Vamos jogar a… na lata do lixo
    Se eu fosse peixinho e soubesse nadar Eu tirava a …do fundo do mar
    (Para brincar forma-se uma roda e canta a primeira estrofe(tango …lixo) então a pessoa fica de costa para a roda. Quando todas as pessoas estiverem de costa, canta-se a segunda estrofe ( se…mar) e cada pessoa vai desvirando até a última).
  13. Menina que está na roda
    A menina que está na roda É uma gata espichada Tem boca de jacaré
    E a saia remendada Lá vem seu jucaça Com a perna torta- ta
    Dançando valsa- sa (repete a segunda estrofe) Com a Maricota – ta
    Todos formam a roda e cantam a primeira estrofe na segunda estrofe, eles soltam as mãos e cruzam os braços de par pulando e rodando, numa perna só.
  14. Eu fui no Tororó
    Eu fui no Tororó Beber água não achei
    Encontrei belas meninas Que no Tororó deixei Aproveita minha gente Que uma noite não é nada Se não dormir agora Dormirá de madrugada
    Ô dolim dolê Ô dolim dolá Vou tocar viola
    Para nós dançar Subi no morro
    (Escorreguei) caí sentada Mas não chorei
    Papai me disse Na quinta-feira Eu me casei Na sexta-feira
    Eu me separei
  15. Padre Anchieta
    Padre Anchieta meus meninos Era um mestre professor Ensinava os indiozinhos
    Com carinho e com amor Era essa branca areia
    A varinha o branco giz Com amor e com carinho Ensinava os curumins.
  16. Sabiá tá na gaiola
    Sabiá tá na gaiola, fez um buraquinho Vuô, vuô, vuô, vuô
    E a menina que gostava tanto do bichinho Chorô, chorô, choro, choro
    Sabiá fugiu do terreiro Foi cantar no abacateiro E a menina fica a chamar Vem cá sabiá, vem cá
    E a menina diz soluçando Sabiá eu estou te esperando Sabiá respondeu de lá
    Não chore que eu vou voltar Sabiá responde lá
    Não chore que eu vou voltar
  17. Oi tra-la-la
    Oi tra-la-la-la-la-la-la-la oi (BIS) Oi tra-la-la-la-la-la-la-la (BIS) Oi tra-la-la-la-la-la-la-la oi
    As flores já não crescem mais Até o alecrim muchô
    O sapo se mudou O lambari morreu
    Porque o ribeirão seco ôô Saudades vou sentir
    Do tempo que passei
    Ao lado o meu bem querer



  • Deixe um Comentário