Primeiro desenho animado totalmente em Libras é lançado no YouTube


Primeiro desenho animado totalmente em Libras é lançado no YouTube – Vídeos pretendem mostrar que crianças surdas têm mesmas necessidades daquelas com audição preservada

Primeiro desenho animado totalmente em Libras é lançado no YouTube

De acordo com o Ministério da Saúde, a surdez atinge cerca de 10 milhões de pessoas no Brasil. No entanto, apesar desse número expressivo, ainda faltam alternativas na indústria cultural infantil para esse público.

Kit Alfabetização Só Escola

Refletindo sobre este fato, Paulo Henrique dos Santos, que trabalha com animação infantil há sete anos, decidiu criar um desenho inteiramente em Língua Brasileira de Sinais (LIBRAS). O primeiro episódio da animação foi lançado no YouTube na última quarta-feira (26), data marcada pelo Dia Nacional do Surdo.

Paulo Henrique explica que a inspiração para criar o desenho surgiu a partir de situações do cotidiano que o fizeram perceber o quanto a população está despreparada para se comunicar com os surdos. “Eu estava em um casamento, sentado ao lado de um a pessoa surda e não sabia como pedir sal a ela. Notei que precisava de um mediador para conversar com uma pessoa que é brasileira. E achei isso muito bizarro”, conta.

O produtor ainda afirma que o meio acadêmico, em geral, não parece dar a devida atenção a inclusão da linguagem de sinais: “eu aprendi judô na escola, que não me ajudou em nada na minha vida, mas eu não tive libras”.  Essas e outras situações o fizeram investir no nicho.

Veja ainda: Professora cria site para contar histórias infantis em Libras.

Primeiro desenho animado totalmente em Libras é lançado no YouTube

Fique sempre por dentro das nossas postagens e se gostou da postagem Primeiro desenho animado totalmente em Libras é lançado no YouTube”, não deixe de compartilhar com seus amigos nas redes sociais e também deixe um comentário aqui em nosso site com sua opinião e sugestões para outras postagens.

Curta e Compartilhe com seus amigos: @SÓ ESCOLA.



    1. Sônia Maria de Faria 10 de dezembro de 2018

    Deixe um Comentário