O lobo e as sete crianças

O lobo e as sete crianças é uma história infantil escrita pelos irmãos Grimm. É uma história que transmite um ensinamento importante para as crianças: elas não devem confiar em estranhos.

O lobo e as sete crianças – História Infantil

Em uma casinha linda na floresta viviam sete crianças e sua mãe cabra. Um dia a mãe de cabra teve que ir fazer compras na aldeia e disse aos seus pequeninos:

– Meus filhos, eu vou fazer as compras na cidade e quando voltarmos faremos uma caminhada pelo campo. Eu lhe trarei aqueles doces deliciosos que você tanto gosta.

As crianças responderam em coro:

– Tudo bem, mãe. Vamos esperar por você para retornar.

Pouco antes de sair de casa, a mãe bode avisou-os:

– Enquanto você estiver longe de casa, não abra a porta, ok?

E as crianças obedientes responderam-lhe:

– Sim, mãe, não vamos abrir a porta para ninguém.

No entanto, o que a mãe cabra não sabia é que fora de casa, escondido atrás de uma árvore, estava um lobo terrível à espreita. Quando o lobo viu que o bode saía com sua bolsa e deixava seus filhos em paz, ele viu o problema de seu jantar resolvido.

Minutos depois, o lobo se aproximou da casa, bateu na porta, TOC TOC TOC, e disse:

– Eu sou sua mãe e te trago comida rica. Você pode abrir a porta para mim?

As crianças reconheceram a voz do lobo e gritaram:

– NÃO … você não é nossa mãe, você não tem a voz dela. Você é o lobo!

O lobo ficou desapontado, mas começou sua inteligência. Ele se aproximou de uma fazenda próxima e comeu dezenas de ovos para limpar sua voz. Então ele voltou para a casa das crianças, TOC TOC TOC, e com uma voz suave disse:

– Filhos, eu sou sua mãe, você pode abrir a porta para mim?

Sem se convencer de que era sua mãe, as crianças lhe disseram:

– Se você é nossa mãe, então nos mostre sua perna.

O lobo não hesitou em mostrar sua pata negra e peluda por baixo da porta. E as crianças disseram a ele:

– NOOOO … você não é nossa mãe, ela tem pernas brancas e você tem as pretas. Você é o lobo!

Irritado, o lobo foi até a casa de um moleiro e pediu um saco de farinha. Ele colocou os pés na farinha para fazê-los clarear e voltou para a casa das crianças, TOC TOC TOC:

– Filhos, eu sou sua mãe e trago para vocês uma comida deliciosa da aldeia. Abra a porta!

As crianças disseram novamente:

– Se você é nossa mãe, então nos mostre sua perna.

O lobo mostrou a perna bem coberta de farinha por baixo da porta e as crianças lhe disseram:
– Desta vez você é uma mãe! – E eles abriram a porta.

O susto deles foi grande quando viram o lobo quando abriram a porta. Mas ele não deu tempo para fazer nada, o lobo entrou rapidamente na casa e começou a correr para pegar as crianças. Os irmãos saíram e esconderam cada um deles em um lugar diferente: o mais velho ficou debaixo da mesa, o segundo debaixo da cama, o terceiro escondido no fogão, o quarto na cozinha, o quinto no armário, o sexto embaixo da pia e o sétimo entravam no caso do relógio de parede.

No entanto, o lobo estava encontrando-os um após o outro e não andava com respeito. Eu estava devorando-os quando os encontrei. No entanto, ele não conseguiu encontrar o menor que havia escondido na caixa do relógio. Assim que o lobo satisfez seu apetite, caminhou muito devagar até um prado verde, deitou-se debaixo de uma árvore e adormeceu.

Pouco depois, a Mãe Cabra voltou. Imensa foi sua surpresa quando encontrou a porta da casa aberta; a mesa, cadeiras e bancos deitados no chão; os cobertores e o travesseiro por toda parte e a pia rasgada. Ele procurou por seus filhos, mas não conseguiu encontrá-los em lugar nenhum. Ele chamou todos pelos seus nomes, mas ninguém respondeu. Até que, ao se aproximar de onde o mais novo estava, ele podia ouvir sua voz melodiosa:

– Mãe, eu estou dentro da caixa do relógio.

A mãe o tirou de lá e o garotinho contou-lhe o que havia acontecido, dizendo que ele havia visto de tudo do esconderijo e que, por acaso, o lobo não o havia encontrado. A mãe cabra chorou inconsolavelmente por seus pobres filhos.

Então, muito angustiado, saiu de casa seguido por seu filho. Quando chegou ao prado, encontrou o lobo deitado junto à árvore roncando tão alto que até os galhos se estremeceram. Ele olhou para ele da cabeça aos pés e sentiu algo se mover e chutar sua barriga protuberante.

– Oh, meu Deus! ele pensou, será possível para meus filhos ainda viverem?

Então ele ordenou que o garoto fosse até a casa para procurar tesouras, agulha e linha. Depois abriu a barriga do lobo e nada mais para fazer o primeiro corte, a primeira criança enfiou a cabeça pela abertura e, como estava cortando foram fora empinado seis filhos, que estavam vivos e não sofreram qualquer dano porque o lobo com seu grande apetite os havia engolido inteiro. As crianças abraçaram a mãe e pularam de alegria porque pensaram que nunca mais a veriam. Mas a cabra disse:

– Agora vá encontrar algumas pedras grandes. Com eles, encheremos o ventre do lobo enquanto ele estiver adormecido.

As sete crianças trouxeram as pedras com pressa e as colocaram na barriga do lobo. Então a mãe de cabra costurou o buraco com linha e agulha, e ela o fez tão bem que o lobo não notou nada e nem sequer se moveu.

Quando o lobo acordou, ele se levantou e se preparou para andar, mas como as pedras em sua barriga o deixaram com muita sede, ele foi até um poço para beber água. Quando ele começou a andar e começou a se mover, as pedras de sua barriga bateram uma contra a outra fazendo muito barulho. Então o lobo exclamou:

– O que isso soa na minha barriga? Seis crianças que eu pensei que tinha comido e em pedras elas se tornaram.

Quando chegou ao poço, inclinou-se para beber, mas o peso das pedras era tão grande que o arrastaram para o fundo do poço. Quando as sete crianças o viram, elas foram correndo para lá, gritando:

– O lobo está morto! O lobo está morto!

E, cheio de alegria, eles dançaram com a mãe ao redor do poço.


O lobo e as sete crianças – História Infantil

O lobo e as sete crianças

O lobo e as sete crianças

Se gostou da postagem, não deixe de compartilhar com seus amigos nas redes sociais e também deixe um comentário aqui em nosso site com sua opinião e sugestões para outras postagens.

 Curta e Compartilhe com seus amigos: @SÓ ESCOLA

  • Leave a Comment