O que um professor deve fazer em caso de bullying?


O que um professor deve fazer em caso de bullying? Os professores também devem saber como agir em caso de bullying.

O bullying é um problema cada vez mais comum. Muitas vezes, crianças, adolescentes e jovens são vítimas de maus tratos de seus colegas de escola aparecem nas primeiras páginas dos jornais. O pior de tudo, na maioria dos casos, as vítimas sofrem em silêncio e às vezes os professores e os pais nem percebem isso, até que seja tarde demais e as feridas emocionais já estão sangrando.

Veja Também:

O que um professor deve fazer em caso de bullying?

Cinco dicas para professores que devem enfrentar bullying:

1. Trate os alunos com respeito

Desrespeitar os alunos não é um bom exemplo, pelo contrário, transmite a mensagem de que aqueles que têm o poder podem usá-lo contra os mais fracos. Também é importante que os professores estejam abertos e disponíveis, de modo que, se um aluno for vítima de bullying, eles se sentem confortáveis ​​e seguros o suficiente para confessar o que está acontecendo.

2. Planejar atividades que condicionem o assédio

Ensinar o currículo é importante, mas de tempos em tempos, especialmente para educar em valores, é necessário recorrer a soluções mais originais que saem do currículo curricular. Por exemplo, existem muitos livros, filmes e programas de televisão que servem de base para discutir o impacto do bullying e, no processo, garantir que os alunos possam desenvolver um nível de empatia com a vítima. É importante não limitar-se a uma análise meramente cognitiva, mas aprofundar as feridas emocionais deixadas pelo bullying.

3. Pare imediatamente a intimidação

Se o professor testemunhar uma situação de assédio, você deve detê-lo imediatamente. É importante que os alunos estejam conscientes de que os professores não permitem que outras crianças ou adolescentes sejam maltratados e que as vítimas tenham apoio das instituições. Nesses casos, ele é recomendado que o professor impor sua autoridade e não tente a mediação, como se fosse um simples conflito, porque em casos de assédio lá é sempre uma grande desproporção de poder e tentar mediar muitas vezes só serve de modo que a vítima se sente ainda mais indefesa e exposta.

4. Fale com o agressor em privado

Em muitos casos, os agressores são crianças ou adolescentes que vêm de lares disfuncionais, onde diferentes formas de violência são aceitas e postas em prática. Em outros casos, o próprio agressor foi em outra ocasião vítima de bullying e seu comportamento violento é a maneira de se defender. Portanto, é importante conversar com esse aluno em particular, tentando entender por que ele se comporta assim. Se o professor detecta que ele tem problemas para controlar a raiva ou mostra um comportamento disfuncional, ele idealmente o encaminhará para um psicólogo.

5. Notificar o que aconteceu e acompanhar

Os professores devem denunciar casos de assédio ao diretor da escola, e também é conveniente que eles o comuniquem aos pais de todos os envolvidos, tanto a vítima quanto o perpetrador. De fato, os pais muitas vezes desconhecem o comportamento de seus filhos, mas eles são um elemento chave para resolver esse conflito. Também é importante que o professor esteja atento à forma como a situação se desenrola e leva em conta que o bullying geralmente ocorre quando os alunos estão sem a supervisão da escola.


O que um professor deve fazer em caso de bullying?

Com informações do site: etapainfantil.com


O que um professor deve fazer em caso de bullying?
4 (80%) 1 vote[s]