Início Autismo Autismo – Desenvolvimento da Coordenação Motora Fina

Autismo – Desenvolvimento da Coordenação Motora Fina

181
1
COMPARTILHAR
Autismo - Desenvolvimento da Coordenação Motora Fina
Autismo – Desenvolvimento da Coordenação Motora Fina 
AUTISMO: DESENVOLVIMENTO DA COORDENAÇÃO MOTORA FINA
Uma criança com o espectro de autismo deve ter cuidados especiais, mas ela pode e deve brincar. Afinal de contas, a infância precisa ser valorizada em sua essência. Muitos pais e responsáveis ficam em dúvida quando o assunto é brincadeiras que auxiliem a cognição, o bem-estar e a coordenação motora do pequeno.

Brincadeiras que fazem diferença

Algumas práticas auxiliam muito a criança com autismo. A brincadeira age de uma forma impressionante, pois ela estimula a interação social, a comunicação e diminui os comportamentos repetitivos. Além disso, a criança pode desenvolver a coordenação motora de forma satisfatória.

O ato de brincar é terapêutico para a criança autista. No entanto, é importante saber que há determinados brinquedos que devem ser evitados, pois o pequeno precisa se sentir atraído pelo objeto.

Desenvolvendo a coordenação motora fina

Algumas brincadeiras que podem auxiliar a criança e sua coordenação motora:
  • Prender pregadores coloridos em papel;
  • Brincar com bolinhas;
  • Estimular brincadeiras com massinhas;
  • Desenhar com tinta guache, entre outros.
Lembrando sempre que cada criança é especial e precisa ser respeitada em sua individualidade.
Confira ainda Mais:

Cada criança, uma demanda

Nem todo brinquedo deve ser usado pela criança com autismo, considerando a hipersensibilidade tão comum a ela. Há autistas que têm grande sensibilidade auditiva ou tátil. Um detalhe importante é que a criança autista também apresenta distúrbios sensoriais no que se refere a determinadas texturas. Ela também não gosta de situações que a coloquem apertada (brincadeiras) e pode não gostar de alguns tons de vozes. Então, é importante conhecer a criança para compreender o seu gosto.
Lembre-se que cada criança tem um jeito especial de ser, então a demanda precisa ser para ela de forma que, ao longo do processo, ela possa começar a interagir com outros coleguinhas de sala, da vizinhança, etc.
Considerando ainda os distúrbios sensoriais, é importante ressaltar que brinquedos muito barulhentos podem amedrontá-la ou deixá-la agitada. É preciso tomar muito cuidado e escolher brinquedos que a criança goste.
Colorir, tocar um brinquedo e encaixar peças também são completamente úteis para o desenvolvimento da coordenação motora fina.
Brincadeiras que reduzem a ansiedade
Há brincadeiras que ajudam a reduzir a ansiedade. É muito importante habituar a criança acerca do objeto, das fases da brincadeira e apresentar a ela maneiras de se acostumar com o material. A partir disso, você pode induzi-la a outros objetos, tudo de forma muito paciente para estimular desenvolvimento e habilidades da criança.
Descanso é tudo
O pequeno com autismo precisa descansar e não deve ficar recebendo estímulos de forma acentuada, pois isso pode agitá-lo. É importante frisar que apesar do convívio com outros colegas, a criança precisa também de um momento para brincar sozinha. Isso também é terapêutico. O certo é introduzir aos poucos as atividades para que o pequeno descubra, com o auxílio de um mediador, o que ele gosta.
Carinho é tudo
Não se esqueça que a criança com autismo precisa de atenção, paciência e muito amor para que ela se desenvolva através de um tratamento devido e com muita compreensão.

1 COMENTÁRIO

DEIXE UMA RESPOSTA

Please enter your comment!
Please enter your name here