Alienação na Sociologia por Karl Marx

Alienação na Sociologia por Karl Marx – A palavra alienação vem do Latim “alienus”, que significa “de fora”, “pertencente a outro”. A alienação é estar alheio aos acontecimentos sociais, ou achar que está fora de sua realidade. Karl Marx em sua obra Manuscritos econômico-filosóficos usou o termo para descrever a falta de contato e o estranhamento que o trabalhador tinha com o produto que produzia.

A alienação na sociologia de Marx é descrita também como um momento onde os homens perdem-se a si mesmos e a seu trabalho no capitalismo. Para Marx as relações de classe eram alienantes, pois o trabalhador assalariado se encontrava em uma posição de barganha desigual perante o capitalista (empregador). Dessa forma o capitalista conseguia dominar a produção e o trabalhador.

Marx considerava o trabalho a mais importante expressão da natureza humana e quando o homem perdia o controle sobre ele, entrava em um processo que conduziria à sociedade a uma ordem social alienada: desigualdade crescente, pobreza em meio a plenitude, antagonismo social e luta de classes.

O estudo de Marx sobre a alienação é um, dos vários, existentes na sociologia, Hegel já citava a alienação em algumas obras e Leôncio Basbaun, também fala sobre esse tema. A sociologia está repleta de teorias e observações sobre os efeitos e causas da alienação na sociedade contemporânea e, até mesmo, os reflexos desse tópico no futuro e sua existência no passado.

Bibliografia: SCOTT, John. Sociologia Conceitos-Chave, Rio de Janeiro, Zahar, 2006.


  • Leave a Comment