Dicas, Dicas para Educadores, Professores

Como incentivar o trabalho em grupo


Como incentivar o trabalho em grupo: incentivar o trabalho em equipe, a colaboração, o respeito, a comunicação, a participação e a motivação dentro da sala de aula é um verdadeiro desafio enfrentado diariamente pelos professores.

Como incentivar o trabalho em grupo

  1. Falar com mais desenvoltura;
  2. Respeitar a opinião dos outros;
  3. Argumentar e se posicionar;
  4. Fazer apresentações;
  5. Dividir as Tarefas;
  6. Avaliar as alternativas;
  7. Colaborar com os outros;

Veja também: 6 Dicas para ajudar na escolha da profissão.

Como incentivar o trabalho em grupo: Quando você trabalha em grupo, aprende a:

Este cartaz mostra as habilidades desenvolvidas por meio do trabalho em equipe. Divulgue-o.

Como incentivar o trabalho em grupo

Exemplos de dinâmicas divertidas para jovens

Uma maneira eficaz e divertida de lidar com essas questões em sala de aula é por meio da realização de dinâmicas de grupo.

Dinâmica Terremoto.

Objetivo: promover a reflexão sobre a importância do trabalho de equipe e da coletividade;

Número de participantes: O ideal é que a quantidade de participantes seja um número múltiplo de três, mais uma pessoa. Exemplo: 22 participantes (7×3 = 21 e sobra uma pessoa);

Duração da dinâmica: 30 minutos;

Desenvolvimento: Divida os participantes em grupos de três pessoas, deixando uma pessoa de fora. Cada grupo será composto por duas paredes e um morador. Para cada trio, as pessoas que representam as paredes devem ficar uma de frente para a outra, dando as mãos. O morador deve ficar entre as duas paredes.

A pessoa que ficou de fora deverá gritar uma das três opções:

– MORADOR: Nesse caso, todos os moradores devem trocar de lugar, saindo de uma “casa” e indo para outra. As paredes devem continuar no mesmo lugar, e a pessoa que estava de fora também deverá entrar em uma das casas, de modo que outra pessoa acabe sobrando. Ela será a próxima a gritar;

– PAREDE: Dessa vez só as paredes trocam de lugar e de par, enquanto os moradores ficam parados. A pessoa que estava de fora também deve assumir o lugar de uma parede, de modo que outra pessoa fique sobrando;

– TERREMOTO: todos trocam de lugar, e quem era parede pode virar morador e vice-versa.

Conclusão: Como se sentiram os que ficaram sem casa? Os que tinham casa pensaram em dar o lugar ao que estava no meio? Passar isso para a nossa vida: como é se sentir excluído de um grupo?

Dinâmica da troca de um segredo

Objetivo: fortalecer a amizade e a união do grupo, encontrar soluções para problemas, dar a oportunidade para que os participantes exponham um problema sem se identificar;

Material necessário: uma folha de papel sulfite e uma caneta para cada participante. Um recipiente para armazenar todas as folhas;

Número de participantes: entre 10 e 30 pessoas;

Duração da dinâmica: 45 minutos;

Desenvolvimento: Reúna os participantes em um local tranquilo, distribuindo as folhas e as canetas entre os participantes. Em seguida, diga para cada um escrever um problema pessoal, dificuldade ou angústia que esteja afetando sua vida no momento. Diga que não há necessidade de se identificar, mas que todos precisam ser sinceros.

Assim que todos terminarem de escrever sobre seus problemas, peça para que todos dobrem a folha cuidadosamente e depositem o papel no recipiente. Misture todos os papeis e, em seguida, redistribua as folhas entre os participantes. Oriente o grupo a ler o conteúdo do papel recebido, sem fazer julgamentos.

Proponha uma reflexão individual sobre o assunto e, em seguida, peça para que os participantes falem sobre o problema recebido e apresente uma solução ou conselho. É essencial que todos sejam sinceros, encarando o problema como se fosse seu. Os demais participantes não devem opinar ou fazer comentários entre si.

Ao final, fale sobre como todas as pessoas passam por problemas ou dificuldades que, muitas vezes, são até parecidos entre si. Destaque a importância de se abrir com outras pessoas, explicando como pode ser possível encontrar a solução para um problema a partir do ponto de vista de uma outra pessoa que não está envolvida diretamente com a situação.

Algumas questões que podem ser feitas aos participantes, estimulando uma reflexão a respeito da atividade:

  • Como foi a sensação de descrever o problema?
  • Como você se sentiu quando ouviu seu problema sendo relatado?
  • Ao ler o texto de seu colega, você conseguiu se colocar no lugar dele?
  • A solução apresentada por seu colega foi útil ou importante para você?

Se gostou da postagem, “Como incentivar o trabalho em grupo.”, deixe sua avaliação, isso é muito importante para nós. Faça isso deixando um comentário com sua opinião e sugestões para outras postagens.

Curta nossa página no FACEBOOK: @SÓESCOLA


Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *