Quando a aprendizagem se torna mais que um hábito, rotina ou repetições.

Quando a aprendizagem se torna mais que um hábito, rotina ou repetições. Quando a aprendizagem se torna prazerosa.

Quando a aprendizagem se torna mais que um hábito, rotina ou repetições.

Quando a aprendizagem se torna mais que um hábito, rotina ou repetições.

Muitas são as pesquisas, sugestões, orientações, dicas e etc, todos tentando descobrir a fórmula mágica para que as crianças tenham o prazer em aprender.

Como faço para que meus alunos aprendam com facilidade? Como faço para que meus alunos ou filhos criem o hábito de estudar. Estas são algumas das perguntas mais frequentes que assombram as mentes dos educadores e pais do século 21, diz uma certa frase “Somos escolas do século 19, com metodologias do século 20, tentando ensinar alunos do século 21”, diferentes linguagens em se tratando de Brasil “ Pátria educadora”. Sabemos que a resposta não é simples e não existe uma fórmula mágica ou milagrosa para alcançar tais objetivos, porém existem sim, propostas educacionais capazes de tornar a prática da aprendizagem prazerosa e não habitual, basta tão somente como educadores, escutar as crianças, não no sentido de banalizar planejamentos e metodologias, mas um voo livre fora das grades curriculares, é sempre bom para os pequeninos pássaros nunca esquecerem ou desaprenderem a arte de voar, como o grande mestre educador Rubem Alves sempre dizia “ Há escolas que são gaiolas, há escolas que são asas.

“Frequentemente o professor só tem que repetir aquilo que já vem nas apostilas”, explica Rubem Alves. Mas, o professor ideal, é aquele que faz a si mesmo a pergunta diária: “Isto que vou ensinar, serve pra quê”?.

Que estejamos sempre dispostos a alçar voo ao lado de nossos pequeninos, até que chegará o dia em que os mesmos voaram sozinhos, livres, mas sempre carregarão dentro de si, a lembrança de quem os libertou e os ensinou a voar.

Escrito por: Prof Marcos L Souza
Facebook: Aqui.


  • Leave a Comment