Início Dicas 8 dicas para economizar na compra do material escolar

8 dicas para economizar na compra do material escolar

29
0
COMPARTILHAR
8 dicas para economizar na compra do material escolar
8 dicas para economizar na compra do material escolar
Janeiro é um mês pesado para os pais com filhos estudando. Além da rematrícula e do uniforme, ainda é preciso bancar a longa lista de material escolar — que parece estar ainda maior a cada ano que passa. Segundo a Associação Brasileira dos Fabricantes e Importadores de Artigos Escolares (Abfiae), os preços destes itens devem aumentar em até 10%. Nessa época, toda ajuda para poupar um dinheirinho é bem-vinda. Por isso, trazemos a seguir dicas valiosas para você economizar no material escolar das crianças. Veja só!

1. Reaproveite o que puder
Antes de partir para as compras, cheque os materiais que seus filhos já têm em casa e veja o que ainda está em boas condições de uso. Mochilas, estojos, réguas e tesouras são os campeões neste quesito. Talvez eles reclamem — afinal, qual criança não ama ganhar materiais escolares novinhos em folha? —, mas é preciso equilibrar seus desejos com sua situação financeira.
Se tiver filhos com idades próximas, pode ser que o mais novo consiga aproveitar muito do material do mais velho, especialmente livros didáticos. Neste sentido, vale reforçar para as crianças o cuidado que é importante ter ao longo do ano para que o material seja conservado em bom estado.
2. Analise se é necessário comprar tudo agora
Nem sempre você precisa adquirir tudo em janeiro ou fevereiro — meses em que os preços estão disparados por conta da procura. Veja se não é possível fracionar a compra de alguns itens da lista.
3. Compare preços
Nada de ir à papelaria mais próxima à sua casa apenas pela comodidade, pois isso pode fazê-la gastar muito mais do que poderia. Para que se tenha ideia, um levantamento do Procon de João Pessoa (PB) descobriu que a variação de um mesmo item em diferentes estabelecimentos pode chegar a até 584,21%! Aproveite a facilidade que a internet oferece e pesquise os valores por meio de sites especializados.
4. Siga estritamente a lista
As papelarias são cheias de armadilhas, fazem super promoções de produtos que seu filho não precisa e deixam à vista das crianças itens de personagens que fazem parte de suas brincadeiras — tudo para gerar o famoso “mamãe, eu quero”. Nessas horas, ser firme e comprar apenas o que está na lista é a atitude mais adequada.
5. Procure sebos
Além de ser mais sustentável, comprar livros usados pode representar uma boa economia. Porém, antes de efetuar a compra, veja suas condições, se há muitos rabiscos, se as páginas estão íntegras e se o antigo dono não resolveu os exercícios no próprio livro — algo muito comum principalmente em livros de ciências exatas. Observe também a edição, pois se for uma muito antiga, pode ser que seu filho perca atualizações de conteúdo importantes.
6. Compre em conjunto
Lojas de atacado costumam oferecer preços muito atrativos. Então, por que não juntar mais alguns pais e comprar o material escolar com eles? Estes locais são ótimos para adquirir lápis, canetas e borrachas, que são itens facilmente encontrados em pacotes e crianças de praticamente todas as idades poderão usufruir. Todos sairão ganhando!
7. Pague a vista e negocie descontos
Todas nós sabemos que não existe compra no cartão de crédito que seja realmente sem juros. Então, se você puder pagar tudo em uma tacada só, aproveite e negocie descontos ou melhores condições.
8. Cuidado com as exigências abusivas
Se aparecerem na lista itens de uso comum, como produtos de higiene e limpeza, ou usados na área administrativa, questione na hora! Essa é uma prática abusiva e proibida de acordo com a Lei 9.870/99. A escola também não pode exigir que você compre os materiais escolares em um determinado estabelecimento ou de uma marca específica, pois os pais têm total liberdade de pesquisar preços e adquirir o que melhor cabe no bolso.

DEIXE UMA RESPOSTA

Please enter your comment!
Please enter your name here