Piauiense filho de doméstica e porteiro é 1° lugar em medicina na Uespi; criou método próprio de estudo

O estudante Ranulfo Junior estudou sozinho e criou um método próprio para estudar provas do Enem e disponibiliza em um canal na internet.

Ranulfo Júnior, de 21 anos, foi aprovado em primeiro lugar no curso de medicina na Universidade Estadual do Piauí (UESPI), através do Sistema de Seleção Unificada (Sisu). O jovem é filho do porteiro Ranulfo Batista e da dona de casa Silvana Paiva, em entrevista ao g1 ele contou que prestou o Exame Nacional do Ensino Médio (Enem) três vezes até conseguir a tão sonhada aprovação no curso que almejava.

“Eu já fui reprovado, por assim dizer, outras vezes em medicina, mas nunca desisti. Há três anos que estudo sozinho e em casa porque minha família é humilde e eu não tinha condições de pagar nenhum cursinho. Meus pais sempre me incentivaram a estudar, era uma forma de sair da ociosidade e não ir pra criminalidade”, explica o jovem.

Os pais do jovem também ficaram felizes com a aprovação. Todos de origem humilde, sonham com o ingresso dos filhos no ensino superior e reforçam o poder da educação.

Ranulfo, natural de Teresina, tem seis irmãos ao todo, mas apenas três moram com ele. O jovem não é o primeiro a cursar o ensino superior na família, mas, disse ao g1, que é o primeiro a ser aprovado em uma universidade pelo SISU.

“Meus pais estão sorrindo pro vento. Felizes demais, era o sonho deles também. Desde criança, sempre ouvi eles dizerem que o sonho deles era ver todos os filhos formados. Aos poucos isso está se tornando realidade”, afirma Ranulfo.

Método próprio de estudo

O jovem disse que o Ensino Médio que cursou não foi tão bom. No último ano, segundo ele, não sabia nem matemática básica. Para auxiliar seus estudos, ele começou a gravar vídeos para o YouTube e criou o canal Manual do Enem, ensinando dicas da sua preparação para o exame.

Ao longo dos estudos e com a experiência de ter feito o Enem por quatro anos consecutivos, Ranulfo desenvolveu um método de estudo próprio o que, segundo ele, foi fundamental para sua aprovação. Ao g1, Ranulfo explicou como funciona.

“Eu estudo por modelos de questão, que funciona basicamente como um padrão da prova do Enem. A prova do Enem é dividida em habilidades/competências, que são definidas pela matriz de referências, um documento oficial do MEC [Ministério da Educação]. Então, depois de perceber esses padrões, eu comecei a separar e organizar essas questões por habilidades e competências, percebi que depois que se treinava as habilidades e competências o raciocínio meio que era automatizado, então eu montei tipos de soluções que se repetem sempre, isso se chama modelos de questões“, destaca.

Canal para ajudar outros estudantes

E continua: “É um tipo de estudo ideal para quem quer cursos muito concorridos e quem precisa otimizar o tempo de prova. Afinal, o Enem não é uma prova que cobra apenas conhecimento, além disso cobra controle emocional e administração de tempo. Meus concorrentes sabiam a mesma coisa que eu sabia, mas acredito que o ganho de tempo e estratégia para a prova foi meu diferencial.”

Em seu canal do YouTube, Ranulfo disponibiliza aulas de acordo com esse método de ensino, dicas para estudantes e alguns materiais de apoio que também utilizou para se preparar para o Enem.

Ele contou que futuramente pretende colocar mais conteúdos na página e fazer um curso de redação gratuito ensinando a forma que desenvolveu e que o fez pontuar mais de 900 pontos nas quatro vezes consecutivas que prestou o Enem.

Persistência

“Se és capaz de […] crer em ti quando estão todos duvidando,
[…] persistir assim quando, exausto, contudo,
resta a vontade em ti, que ainda te ordena: Persiste!”

Assim diz o poema de Rudyard Kipling, que inspirou Ranulfo a nunca desistir de ser aprovado em medicina. Segundo o jovem, que também foi aprovado em 6° lugar no curso de Direito da Uespi através do Sisu em 2019, muitas pessoas o desencorajavam a continuar.

“Esse poema é muito especial pra mim, principalmente, recitado na voz do artista piauiense João Claudio Moreno, porque eu sou muito fã dele. Escutava muito durante a minha preparação. Ele fala em persistir e a minha volta muitas pessoas falavam pra mim desistir, voltar pro direito, porque filho de pobre não consegue ser doutor. Mas eu nunca escutei essas pessoas”, conta o jovem.


  • Leave a Comment