Características da criança: viver o imediato, mudanças e descobertas


As concepções de criança, infância e Educação Infantil são construções sociais formadas ao longo da vida. Vale dizer que elas nem sempre expressam os mesmos significados. Elas carregam histórias, ideias, representações, valores e modificam-se ao longo dos tempos, expressando aquilo que a sociedade entende em determinado momento histórico por criança, infância e educação infantil.

De qualquer forma, tudo acontece nos primeiros anos de vida. Aquele bebê que nasce enroladinho e de olhos fechados, se tornará um ser que anda, corre, fala, pensa, se relaciona, faz escolhas e se faz presente ocupando um lugar próprio no mundo. É na infância que se constrói o alicerce do humano, a base onde serão fixadas todas as estruturas para a vida. É como uma casa que, se bem estruturada suportará o que pode vir: móveis e decorações, moradores e vizinhos, tempestades, bons e maus tempos. Enfim, aquilo que é bem construído poderá suportar crescimento e transformações.

Pode-se dizer que as relações iniciais com os primeiros cuidadores (mãe, pai ou outra pessoa que se ocupa do bebê) são determinantes nesse processo de formação e, por isso, devem ser relações de qualidade, baseadas tanto em atenção às necessidades do corpo e do organismo quanto em vínculos afetivos consistentes, comunicação, segurança e ainda oferta de boas experiências para apresentar o mundo da melhor maneira possível, num período em que as descobertas ocorrem quase que a todo segundo.

Kit Alfabetização Só Escola

É preciso que os adultos estejam inteiros, que estejam disponíveis para acompanhar cada passo desse caminho inicial e que consigam tanto decodificar os sinais que chegam ao seu radar, quanto os que são transmitidos por eles. Aprender a se comunicar para além das palavras, mas pelos gestos, sons, expressões e mudanças de comportamentos. As crianças pequenas são conectadas e comunicativas. O que e como se faz com as crianças está diretamente ligado à constituição de um corpo e uma mente que se desenvolvem, fazendo marcas em seu futuro e potencializando uma herança psicológica inevitável.

Veja também: Fundamentos do pensamento reichiano e suas contribuições na compreensão infantil



  • Deixe um Comentário