A escola ideal e o papel do novo professor por Rubem Alves
Rubem Alves

A escola ideal e o papel do novo professor por Rubem Alves


A escola ideal e o papel do novo professor por Rubem Alves que foi um psicanalista, educador, teólogo, escritor e ex-pastor presbiteriano brasileiro. Foi autor de livros religiosos, educacionais, existenciais e infantis.

É considerado um dos maiores pedagogos brasileiros de todos os tempos.

Rubem Alves nos dá a sensação de que temos um segundo pai: sereno, assertivo, intelectual, culto, e muito sensível. Alguém que parece nos colocar em seu colo para dialogar sobre os dilemas as complexidades e as grandes alegrias e encantamentos do mundo.

A escola ideal e o papel do novo professor por Rubem Alves

Neste vídeo Rubem Alves fala da necessidade de se propor um novo tipo de professor. “É um professor que não ensina nada! Não ensina matemática, história e nem geografia”.

Fonte: Saber Viver

Veja ainda: “Eu cheguei onde cheguei porque tudo que planejei deu errado” – Rubem Alves


A escola ideal e o papel do novo professor por Rubem Alves
Qualifique está postagem

One Comment

  1. Não sei como e nem um porquê mas por íncrivel que pareça penso exatamente como Rubens Alves. Que um professor sabe mas nem tudo que sabem é exatamente o que as crianças querem ou precisa aprender que as crianças aprendem quando realmente despertamos a sua curiosidade. Agradeço por me apresentar algo que sempre esteve em mim.
    Quando tive minha filha, comecei a ir na biblioteca Municipal e pegava livros de histórias infantis e levava para casa. Na hora de dormir eu sempre lia pra ela, mas ela era apenas um bebê e dormia antes mesmo de eu terminar a primeira página. Assim ela foi crescendo, adquirindo uma vontade de aprender de descobrir, desde o pré nunca faltou na escola. Um dia a professorinha dela disse que ela não ia ler porque ela ainda não sabia a ler e quem ia ler era só os que sabiam. Neste dia ela chegou em casa e disse para mim. Mãe vc sabia que hoje a professora disse que eu não poderia ler porque eu não sabia e vc é culpada de eu não saber ler, porque vc não me ensina. Naquele dia eu disse a ela então se sou culpada vc irá aprender a ler e peguei um caderno e fiz o alfabeto, em seguida foi separando as vogais do alfabeto, sempre explicando o sentido das separações, logo em outra folha fui juntando as vogais com as letras e ensinando as pronúncia, cada vez que ela trazia as atividades para fazer em casa pegavamos as folhas de caderno com as explicações e quando eu lia para ela, ela perguntava mãe como se escreve tal palavra, eu dizia café as folhas procura onde está as letras que vão firmar a palavra. Ex.
    Macaco, onde está o m, agora o a, quando coloca m+a= má, onde está o c, onde esta o a, de novo onde está o c, onde está o o. E assim ela foi encaixando a importância de juntar as letras com as vogais. Apesar disso continuei lendo pra ela até que um dia ela chegou da escola e disse pra mim, mãe eu já sei ler, obrigado. Dei um enorme abraço nela e disse para ela, bom agora que vc já sabe a ler quem vai ler para a mamãe é vc, combinado. Foi assim que minha filha se tornou uma leitora.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *