Plano de Aula trabalhando as diferenças


Confira nesta postagem uma excelente sugestão de Plano de Aula trabalhando as diferenças para trabalhar com alunos da Educação Infantil. É uma excelente proposta para trabalhar o Dia da Consciência Negra – 20 de Novembro.

Dia da Consciência Negra é comemorado em 20 de novembro em todo o país. A data homenageia o Zumbi, um escravo que foi líder do Quilombo dos Palmares. Zumbi morreu em 20 de novembro de 1695.

O objetivo do Dia da Consciência Negra é fazer uma reflexão sobre a importância do povo e da cultura africana, assim como o impacto que tiveram no desenvolvimento da identidade da cultura brasileira.

Confira Também: Plano de aula diferenças – Socializando com as diferenças.

Plano de Aula trabalhando as diferenças

O que o aluno poderá aprender com esta aula

  • Construir noções corporais;
  • Perceber-se como diferente do outro;
  • Respeitar as características de cada um;
  • Ampliar o conhecimento de letras do alfabeto;

Duração das atividades

  • 3 horas aulas

Conhecimentos prévios trabalhados pelo professor com o aluno

  • Conhecer algumas letras do alfabeto.

Plano de Aula trabalhando as diferenças: Estratégias e recursos da aula

Objetivos da aula:

Levar a criança a perceber-se como diferente do outro, respeitando a si e aos outros em suas singularidades.

1º  Momento:

Conte a história “O Peixinho de Chocolate” de  MENDONÇA, Carmen. O Peixinho de Chocolate. Uberlândia, 2000. 1 ed. Não consta editora. Este livro pode ser um bom recurso para o professor introduzir a discussão sobre as diferenças. O professor conta a história para a turma utilizando o recurso que mais gostar (fantoche de peixinho, dramatização, dobraduras, etc). No caso dessa aula, utilizamos a história em transparências e projetamos em retroprojetor.

O PEIXINHO DE CHOCOLATE

Mamãe Peixinha ficou grávida no dia das mães. Papai Peixão, muito feliz, comemorou contando para todos os peixes do mar a grande novidade!

Mamãe Peixinha, toda vaidosa, começou a cuidar-se, pois é da família dos peixes mais belos dos mares, ou seja, os lindos peixes-borboletas que são listrados e bem coloridos. 

Papai Peixão procurou a Baleia-Azul, considerada a rainha dos mares, para anunciar o nascimento. Preocupado em dar a notícia rapidamente, ela pediu ajuda ao Peixe-Voador. Assim, a notícia espalhou-se por todos os mares. Durante a gravidez, Papai Peixão cercou Mamãe Peixinha de todos os cuidados. Ele não permitiu que sua querida esposa fosse passear em lugares distantes. Além disto, deixou-a resguardada pelo Peixe-Leão.

Uma grande festa, que aconteceria depois do nascimento do peixinho, já tinha sido programada. Todos os peixes do mar iriam participar. Por exemplo, o Golfinho faria uma apresentação de saltos; a Baleia bailaria, jorrando água; o Peixinho-Lanterna iluminaria o mar, formando um enorme contraste de cores.

Chegada a hora do nascimento, Papai Peixão, solicitou a presença do seu amigo Polvo, pois sua força seria sinônimo de energia e segurança. Mamãe Peixinha preparou-se para o nascimento do primeiro peixinho da família. Papai Peixão esperava, ansiosamente, ao lado do Cavalo-Marinho que sempre ficava tentando acalmá-lo. 

_ Nasceu! – silvou a Baleia que soltou água para todos os lados, como havia combinado.

_ Oh! Que maravilhosa surpresa! O peixinho é marrom e tem também sabor! – disse o Golfinho ao dar-lhe um carinho beijinho.

A notícia espalhou-se, rapidamente, por todos os mares. Em pouco tempo, vieram peixes de vários lugares, não só para ver, mas também para tocar e sentir um gostinho agradável de chocolate.

Papai Peixão tentou consolá-la, mas a sua esposa só ficou aliviada quando chegou o sábio Salmão que lhe disse:

_ Dona Mamãe Peixinha, no mar todos os peixes têm direitos iguais, mesmo sendo de cores diferentes. É também dever de todos os peixinhos respeitar uns aos outros.

Mamãe Peixinha, mais tranquila, fez a seguinte pergunta:

_ E agora, o que fazer?

Todos os peixes do mar responderam:

_ Deixe-o viver solto e feliz, pois é um peixinho diferente, mas é extremamente lindo. Além disso, todos que se aproximarem dele e tocarem-no, sentirão, num primeiro momento, o gostinho de chocolate que emana de seu corpinho. Depois que travarem laços de amizade, perceberão que a sua alma, também é doce como o chocolate!

Assim, o Peixinho de Chocolate passou a conviver harmoniosamente com todos os peixes do mar!

2º Momento:

Converse com a turma sobre o que elas acharam da história. Explore todos os aspectos, fazendo um contraponto. E aqui na escola, todas as crianças são iguais? Debate e discussão com o grupo por meio das idéias de cada um. Pode-se fazer um registro da história com dobradura de peixinhos formando o fundo do mar.

3º Momento:

Para continuar o debate leve para a sala a Poesia “PESSOAS SÃO DIFERENTES” de Ruth Rocha

São duas crianças lindas,
Mas são muito diferentes!
Uma é toda desdentada,
A outra é cheia de dentes…

Uma anda descabelada,
A outra é cheia de pent es!
Uma delas usa óculos,
E a outra só usa lentes.

Uma gosta de gelados,
A outra gosta de quentes.
Uma tem cabelos longos,
A outra corta eles rentes.

Não queira que sejam iguais,
Aliás, nem mesmo tentes!
São duas crianças lindas,
Mas são muito diferentes!

4º Momento:

Peça que as crianças escolham um coleguinha da sala para desenhar e escrever o nome, observando as características desse colega. Cor dos olhos, cor da pele, tipo do cabelo, altura, etc. Disponibilize diferentes materiais para a decoração do desenho das crianças: lã de diferentes cores para o cabelo, lantejoulas para os olhos, tecidos para as roupas, etc.

5º Momento:

Faça uma exposição em sala para que os colegas se vejam na representação feita pelo amigo e perceba as diferenças entre eles.

Avaliação

Professor/a observe o que aparece nas falas das crianças com relação às diferenças. As crianças observaram e aceitaram suas diferenças e a dos outros?. Como ficou a relação em sala depois desse trabalho?


Plano de Aula trabalhando as diferenças em PDF.

Sempre pensando em facilitar para vocês, resolvemos disponibilizar o Plano de Aula trabalhando as diferenças. mostrado acima em PDF. Para ter acesso gratuito é muito fácil e simples, confira o link a seguir e baixe:



    1. maria cristina 4 de novembro de 2017

    Deixe um Comentário