10 dicas para corrigir uma criança de forma construtiva


10 dicas para corrigir uma criança de forma construtiva: Às vezes, é difícil manter a calma com as crianças. As obrigações do dia-a-dia, as preocupações com o trabalho e a falta de tempo também não ajudam, por isso é habitual que os jovens façam algo errado, liberar todo o estresse acumulado neles. No entanto, esta não é a melhor maneira de educar as crianças, que podem acabar se tornando tímido, inseguro, baixa auto-estima ou, pelo contrário, desenvolver comportamentos agressivos e desafiadores.

A chave é disciplinar-los de forma construtiva.

Leia Também: Como lidar com crianças hiperativas? na escola e em casa.

10 dicas para corrigir uma criança

Como disciplinar com amor e inteligência?

1. Escolha o momento certo

Um dos fatores mais importantes ao repreender uma criança é escolher o momento certo. Idealmente, você se disciplina logo após a ação ou comportamento que deseja corrigir, por exemplo, imediatamente após a criança ter atingido seu irmão mais novo. Desta forma, você pode associar o repreensão com o que aconteceu e você entenderá o que você fez de errado. Se você esperar muito, provavelmente você nem se lembra do que aconteceu. No entanto, há momentos em que é mais conveniente esperar, como quando você faz algo errado na frente de seus amigos, porque se você o repreender naquele momento, você poderia envergonhá-lo.

2. Concentre-se no comportamento negativo

“Você será bobo! Você não percebe que, se você brincar com a bola na casa, você acabará quebrando algo “ , ” As crianças que batem os animais são ruins “ , ” Copiar o exame é medíocre “ . Quando você repreende seu filho usando esses tipos de frases, você os está tipificando com rótulos como “tolo”, “ruim” e “medíocre”, o que acabará afetando sua auto-estima. Idealmente , você se concentrar exclusivamente no comportamento que você quer para editar, por exemplo, você pode dizer a ele: “Você não deve jogar bola dentro de casa, porque, como já aconteceu, você poderia quebrar alguma coisa, espero que uma lição” ou “A os animais não os atingem, eles são seres vivos como você e eu, então você deve protegê-los e dar-lhes carinho “ou “Se você copiar o exame, você não vai aprender, isso significa trapacear” .

3. Não tema isso

Infundir-te com medo te obedecerá e será mais disciplinado, mas não te ensinar a discernir entre o bem eo mal, nem estimular o teu desenvolvimento emocional e muito menos fortalecer a confiança que deves depositar em ti. Quando você o assusta, ele provavelmente não se comportará mal novamente porque teme receber uma repreensão, mas ele não está realmente consciente de por que ele não deve se comportar desse jeito. A longo prazo, você educará uma criança obediente, mas temerosa, tímida, reprimida e com baixa auto-estima. Em vez disso, se em vez de brigas com medo, você discipliná-lo de forma positiva e reflexiva, o pequeno saberá por que ele não deve se comportar assim, o que o educará para a vida.

4. Observe as conseqüências de suas ações

Repreender a criança porque seu comportamento irritou você não é a melhor maneira de educá-lo. É importante que a criança esteja plenamente consciente do que fez e que compreenda as conseqüências de suas ações. Para fazer isso, você deve explicar que cada comportamento tem um impacto e às vezes isso é negativo e pode prejudicar outras pessoas. Enquanto você discute, faça-o ver as conseqüências de suas palavras e ações e tentar refletir e entender por que ele não deve se comportar desse jeito.

5. Nunca compare seu comportamento

Às vezes, os pais muitas vezes comparam seus filhos com seus irmãos, primos ou amigos enquanto são repreendidos. Na maioria dos casos, eles fazem isso inconscientemente, tentando dar-lhes um exemplo positivo a seguir. No entanto, a verdade é que tais comparações são muitas vezes prejudiciais para a criança: elas afetam sua auto-estima, prejudicam sua auto-avaliação e fazem com que elas sintam que não são suficientemente boas. É por isso que é importante que, quando você desafia seu filho a se concentrar em seu mau comportamento e evite compará-lo com outras crianças, se você quiser dar-lhe um modelo a seguir, educá-lo com o seu exemplo.

6. Evite insultos e gritos

Ninguém gosta de ser gritado ou insultado, muito menos uma criança. Tenha em mente que o pequeno ainda não possui recursos emocionais suficientes, então ele é mais sensível às críticas. A esta idade, ele é incapaz de entender que, às vezes, quando os adultos ficam com raiva eles podem gritar com eles sem significar que eles pararam de amá-los. Para uma criança, os gritos de seus pais são um indicador claro de que eles pararam de amar porque não são tão bons quanto esperavam. Obviamente, isso pode afetar sua auto-estima e a confiança que eles colocam em você.

7. Sempre seja consistente

Outra regra de ouro para irritar construtivamente uma criança é manter as regras em todos os momentos. Você não será repreendido um dia por maltratar seu animal de estimação e no próximo dia você o deixa fazer isso. Para que a reprimenda seja construtiva, é importante que você mantenha uma atitude consistente em todos os momentos e que você lute sempre que repetir o comportamento que você pretende erradicar. Outra estratégia é processar esse comportamento em outras pessoas, como quando vê uma criança no parque que está maltratando um animal. Nesse caso, você pode dizer: “Olha, é errado que a criança tenha assustado o cachorro com um chute, os animais não devem ser maltratados” . Desta forma, você reforçará o comportamento positivo que você deseja fortalecer.

8. Ouça atentamente

Quando seu filho fez algo errado e está com raiva, é difícil controlar suas emoções e ouvir o que ele tem a dizer, mas se você quer que a reprimenda seja realmente construtiva, é importante que você dê a oportunidade de explicar. Nesse caso, depois de se ter brigado por seu mau comportamento, você pode perguntar-lhe: “Por que você fez isso?” Desta forma, a criança terá a oportunidade de explicar por que ele se comportou dessa maneira, uma estratégia muito eficaz para ser plenamente consciente do seu comportamento e aprender a reconhecer e corrigir seus erros.

9. Não se afaste emocionalmente

Muitos pais acreditam que, quando eles discutem com uma criança, eles devem manter alguma distância emocional e, em nenhuma circunstância, eles devem beijar ou abraçá-lo porque então a criança não os respeitará. No entanto, se você quer discutir de forma construtiva com seu filho, é importante que, mesmo que esteja com raiva dele, não negue seu amor, senão ele se sentirá rejeitado. Lembre-se de que você deve se concentrar exclusivamente no comportamento que deseja corrigir, e retirar o carinho é como dizer que você parou de amá-lo. Portanto, mesmo se você discute seu comportamento, informe-o que você ainda o quer: você pode discipliná-lo com amor.

10. Nunca perca a paciência

Se o seu filho fez algo errado, especialmente se é algo sobre o que você já havia avisado, é difícil que você fique calmo e sente-se e fale com ele calmamente. No entanto, gritar e perder o seu temperamento não ajudará, pelo contrário, irá intimidá-lo e enviar-lhe a mensagem de que a agressividade é uma maneira de resolver problemas. Neste caso, idealmente, antes de repreender você demora alguns minutos para relaxar. Você pode realizar algum exercício de relaxamento simples, como aspirar ar através do nariz e gentilmente expulsá-lo através da boca ou contar até 10. Quando você sente que pode controlar suas emoções, fale com seu filho, sempre usando um tom firme e silencioso.

Fonte: Etapa Infantil – Por: Jennifer Delgado – Traduzido por SÓ ESCOLA.


10 dicas para corrigir uma criança

Se gostou da postagem,“10 dicas para corrigir uma criança” deixe sua avaliação, isso é muito importante para nós. Faça isso deixando um comentário com sua opinião e sugestões para outras postagens.

Não deixe de compartilhar com seus amigos nas redes sociais !!!

Curta nossa página no Facebook: @SÓESCOLA


10 dicas para corrigir uma criança de forma construtiva
2 (40%) 1 vote[s]