Início Creche Conheça a creche em que os bebês tem uma rotina permeada de...

Conheça a creche em que os bebês tem uma rotina permeada de explorações

68
0
COMPARTILHAR
Conheça a creche em que os bebês tem uma rotina permeada de explorações
Conheça a creche em que os bebês tem uma rotina permeada de explorações

Lugar de bebê é fora do berço! 

Conheça a creche em que os bebês tem uma rotina permeada de explorações

Que atividades realizar com pequenos até 1 ano, que geralmente não falam nem andam? A Revista Escola foi conhecer a experiência da educadora Marlene Steffens no Centro de Educação Infantil CEI Miosótis, em Joinville, Santa Catarina.
O biólogo suíço Jean Piaget (1896-1980) descreve essa fase do desenvolvimento infantil como sensório-motora, em que conhecemos o mundo por meio dos sentidos. Propiciar o contato com elementos visuais, sonoros, olfativos e táteis auxilia no aumento e no aperfeiçoamento desse repertório. Por acreditar na importância da experimentação, Marlene elaborou um planejamento anual voltado à exploração de diferentes materiais e espaços dentro e fora da classe.
Uma iniciativa foi transformar os momentos de cuidados diários em possibilidades de aprendizagem.  Uma das propostas foi transformar o berçário em um spa, com ofurôs, velas e óleos aromáticos para perfumar o ambiente e música relaxante. Cada bebê foi colocado dentro de um balde com água aquecida a 37 graus Celsius e pétalas de rosas. Para favorecer a interação entre os bebês, os baldes foram colocados perto uns dos outros. Ela também os aproximou do espelho fixado na parede para auxiliá-los na descoberta do próprio corpo, ampliando a consciência de si mesmo.

Confira algumas sugestões:

A turminha foi levada ao jardim da instituição, em que, sobre um tatame, foram colocados instrumentos musicais, bolas e brinquedos.
Transformar o banho em um momento de desenvolvimento. Para estimular os sentidos, diferentes tipos, como de ducha, com bolinhas e de ofurô.
A diferença entre a terra seca e a úmida em uma proposta voltada a ampliar o repertório de sentidos.
No espaço externo, foram organizados cantos com brinquedos, bolas e instrumentos musicais. Bebês livres para interagir e fazer as próprias escolhas.
Diferentes texturas para tocarem, como terra úmida e seca.
No parque da instituição, que conta com um playground, um labirinto de toras e um morro de pneus e areia, a turma pôde circular livremente, o que contribuiu para o avanço motor. Uns subiram e desceram o monte, apoiando-se nos pneus, outros tentaram andar pelo labirinto segurando nas paredes.
Banho relaxante frente a um espelho. A proposta ajuda no desenvolvimento da consciência corporal das crianças.

DEIXE UMA RESPOSTA

Please enter your comment!
Please enter your name here