CONFIRA: LISTA COM 1000 ATIVIDADES PRONTAS PARA IMPRIMIR

Texto: O Rato do Campo e o Rato da Cidade - Produção de Texto



Plano de Aula da Fábula: O Rato do Campo e o Rato da Cidade

O Rato do Campo e o Rato da Cidade

     O rato Ratobias morava no campo. O rato Ratomé morava na cidade. Ratobias vivia solto no campo e comia trigo e cevada. Ratomé morava em bueiros e comia nos melhores restaurantes da cidade. Ratobias tinha um problema: Corujane, a coruja, que estava sempre esperando uma oportunidade para devorá-lo. Ratomé não se queixava de nada. 
     Um dia Ratomé foi até o campo visitar Ratobias. 
— Não aguento mais essa coruja. Ela vive me perseguindo. Não sei mais o que fazer — reclamou Ratobias. 
— Por que você não vem comigo para a cidade?
     Lá você estará livre da coruja. Além disso, lá a comida é farta. Você vai saborear verdadeiras delícias — propôs Ratomé. 
— Boa ideia! 
     E lá se foi Ratobias para a cidade junto com Ratomé. Logo que chegaram, um carro quase atropelou Ratobias. 
— O que foi isso? — perguntou assustado o pobre do Ratobias. 
     Ratomé, que já estava acostumado com o movimento da cidade e sabia muito bem se livrar dos perigos, respondeu tranquilamente: 
— Isso foi um carro, mas você logo se acostuma. 
     Em seguida, Ratomé entrou, como uma ventania, dentro de um bueiro. Ratobias, meio tonto, sem saber o que fazer, entrou logo atrás do amigo. 
     Quando pensou que fosse descansar da viagem e comer um pouco, uma água barrenta começou a cair bem em cima da cabeça dele. Uma porção de coisas foi aparecendo na frente do pobre ratinho cansado: lata vazia, garrafa, copinho de plástico, restos de cigarro, tudo isso boiando na água fedorenta. Vindo de fora, ouvia-se o barulho da chuva que caía pesada. Ratobias não conseguia acreditar no que estava acontecendo com ele. 
     Mão demorou muito, a chuva lá fora parou, mas a sujeira no bueiro não desapareceu. Ratobias estava cansado e com muita fome. Então, Ratomé disse: 
— Vamos ao melhor restaurante da cidade. 
      Ratobias ficou muito contente e logo se imaginou sentado à mesa e sendo muito bem servido pelos garçons, mas, quando chegaram ao restaurante, tiveram de entrar pela porta dos fundos. Dentro da cozinha do restaurante, Ratomé disse baixinho ao amigo: 
— Vamos! Coma o que quiser! Coma à vontade! 
     Com a boca cheia de água, Ratobias estava prestes a devorar um pedaço de queijo, quando o cozinheiro apareceu com a vassoura na mão. 
— Malditos ratos! — gritava o homem, ao mesmo tempo que dava vassouradas, tentando atingir os dois ratinhos, que corriam desordenados. 
     Ufa! Ratobias e Ratomé conseguiram escapar do cozinheiro. Passado o susto, Ratomé comeu como um verdadeiro rei até ficar satisfeito, mas Ratobias perdera a fome. Então disse: 
— Quer saber de uma coisa, amigo Ratomé? Eu vou é voltar para o campo. Lá é o meu lugar! 
— Nem pense nisso! A vida aqui é muito melhor. A comida é muito melhor. E a coruja Corujane, que vive lá? Você não tem medo dela? — argumentou Ratomé. 
— Tenho, mas eu sempre consigo escapar dela. — Não consigo escapar é dos perigos aqui da cidade. A sujeiratoda nos bueiros em que você vive, os carros, cozinheiros perseguidores de ratos, vassouras... É muito chato ter de passar por tudo isso por causa de uma comida um pouco melhor. Não, isso não é para mim — disse o ratinho decidido. 
— Mas, Ratobias, fique. Você acaba se acostumando! Você não pode perder esta comida deliciosa! A comida! Você nem experimentou a comida! 
— Desculpe, amigo, vejo que você se delicia comendo até se cansar e está muito satisfeito, mas tudo isso é à custa de muito perigo. Eu sou um pobre rato do campo e vivo mordiscando trigo e cevada, mas prefiro viver do jeito que sempre vivi, com tranqüilidade. 
     Ratobias voltou para o campo. Lá, sim, ele se sentia feliz. 
     Ratomé ficou, porque a cidade era o seu lugar. 

Moral da história: 
Mais vale uma vida modesta com paz e sossego que todo o luxo do mundo com perigos e preocupações. 
                                                                                                            Fábula de Esopo

======================= ### =============================

Atividade para produção de texto baseada na leitura da fábula. 

Depois de ler a história para os alunos dê a atividade para que possam recontar a história.
Plano de Aula da Fábula: O Rato do Campo e o Rato da Cidade
Plano de Aula da Fábula: O Rato do Campo e o Rato da Cidade

COMENTE pelo Facebook:

Postagens Relacionadas

Próximo
Anterior

0 comentários:

Acompanhe !!

Conteúdo para Estudantes, Pais e Professores.

Exercícios, Atividades Educativas, Alfabetização infantil, Atividades Infantis, Atividades Lúdicas, Atividades para Imprimir, Atividades Pedagógicas, Atividades para Professores, Artesanato, Artigos Educacionais, Autismo, Berçário, Moldes para Imprimir, Datas comemorativas, Maternal, Folclore, Planos de Aula, Sequências Didáticas, Planos de Aula, Livros Infantis, Início Ano Letivo, Desenhos para colorir, Imagens Educativas, Notícias sobre os Vestibulares e Enem, Monografias e mais.