Início Enem Enem: mais quatro instituições portuguesas aderem ao exame

Enem: mais quatro instituições portuguesas aderem ao exame

3
0
COMPARTILHAR

Universidades de Lisboa e Aveiro e institutos politécnicos de Coimbra e da Guarda passam a considerar estudantes brasileiros

Se o seu desejo é estudar fora do país, usar a nota do Exame Nacional do Ensino Médio (Enem) segue como uma boa alternativa. Na manhã de hoje (2), o Instituto Nacional de Estudos e Pesquisas Educacionais (Inep) divulgou o acordo firmado com quatro instituições portuguesas: as universidades de Lisboa e Aveiro, assim como os institutos politécnicos de Coimbra e da Guarda, que usarão a nota do exame para selecionar estudantes brasileiros. 

Para Gonçalo Paiva Dias, vice-reitor da Universidade de Aveiro, este é um passo importante para a integração lusobrasileira: “A Universidade de Aveiro é reconhecidamente um destino de eleição de estudantes e pesquisadores brasileiros, cujo acesso e acolhimento nesta universidade estamos empenhados em melhorar continuamente”.


Os estudantes interessados em graduações nas áreas de educação, comunicação e desporto, de tecnologia e gestão, turismo e hotelaria e de saúde podem pleitear vagas no Instituto Politécnico da Guarda. Já na Universidade de Lisboa, a maior de Portugal, os cursos ofertados equiparam-se à maioria das instituições brasileiras de educação superior. 

Processo seletivo

O processo seletivo para os interessados nas instituições de ensino superior portuguesas terá início em janeiro de 2016, após a divugação do resultado do Enem 2015.

Desde 2014, insitituições de ensino de Portugal vêm firmando parcerias como esta com o Ministério da Educação (MEC). Ao todo, já são 11 as escolas que utilizam o Enem para selecionar estudantes brasileiros. No primeiro ano de programa, as universidades portuguesas de Coimbra e Algarve firmaram parceria com o Inep. Em 2015, foi a vez dos institutos politécnicos de Portalegre (IPP), do Porto (IPP), de Leiria (IPL) de Beja (IPBeja) e de Barcelos (IPCA) assinarem convênios.
Para mais informações, os estudantes podem consultar pela internet as páginas das instituições portuguesas.

DEIXE UMA RESPOSTA

Please enter your comment!
Please enter your name here