CONFIRA: LISTA COM 1000 ATIVIDADES PRONTAS PARA IMPRIMIR

Diálogos: Prova de Português 1º ano EM - Texto e Discurso



Prova de Português – Aluno(a):_____________________Nº:_________Turma:______

Nunca vi fazer tanta exigência
Nem fazer o que você me faz
Você não sabe o que é consciência
Nem vê que eu sou um pobre rapaz
Você só pensa em luxo e riqueza
Tudo o que você vê, você quer
Ai, meu Deus, que saudade da Amélia
Aquilo sim é que era mulher
Às vezes passava fome ao meu lado
E achava bonito não ter o que comer
Quando me via contrariado
Dizia: "Meu filho, o que se há de fazer!"
Amélia não tinha a menor vaidade
Amélia é que era mulher de verdade
Ai, que saudade da Amélia,Mário Lago, 1941.

“E sei que meu mandato deve incluir a tradução mais generosa desta ousadia do voto popular que, após levar à presidência um homem do povo, decide convocar uma mulher para dirigir os destinos do país.
Venho para abrir portas para que muitas outras mulheres, também possam, no futuro, ser presidenta; e para que – no dia de hoje— todas as brasileiras sintam o orgulho e a alegria de ser mulher.
Não venho para enaltecer a minha biografia; mas para glorificar a vida de cada mulher brasileira. Meu compromisso supremo é honrar as mulheres, proteger os mais frágeis e governar para todos!”
Discurso de posse da presidente da República Dilma Roussef 01/01/2011

Sessenta anos separam a letra escrita por Mário Lago e o discurso escrito por Dilma Roussef, ambos tratam da condição da mulher, a qual foi evocada de formas distintas.
Lendo a letra da música Ai, que saudade da Amélia e o fragmento do discurso de posse da atual presidente do Brasil, é correto afirmar que:
a) Diferentemente da música, o discurso de Dilma é carregado de um sentimento conservador, característico de uma educação patriarcal tradicionalista.
b) Os versos da música confirmam o grau de emancipação que a mulher obteve desde a década de 1940 e hoje, isso se coroa com a eleição de Dilma, igualando-se a Michele Bachelet no Chile e Angela Merkel na Alemanha.
c) Tanto Mário Lago quanto Dilma ignoraram a condição opressiva que a mulher tem vivido, construindo uma postura utópica sobre a realidade feminina, fato triste, em virtude dos elevados índices de violência que hoje temos.
d) Lago apresenta o discurso engajado ao movimento feminista, duro e contundente ao patriarcalismo, enquanto Dilma buscou uma fala mais diplomática, já que sua coligação política foi composta por segmentos conservadores da sociedade.
e) A visão de Mário Lago condiz com o discurso patriarcal, sendo que ainda hoje o termo “Amélia” virou sinônimo de mulher presa aos afazeres domésticos, enquanto a fala de Dilma apresenta sua eleição como uma simbólica transformação social: uma mulher eleita presidente do Brasil.

TREM DAS ONZE
Não posso ficar nem mais um minuto com você.
Sinto muito, amor, mas não pode ser.
Moro em Jaçanã... Se eu perder esse trem,
Que sai agora às onze horas,
Só amanhã de manhã.

E além disso, mulher, tem outra coisa:
Minha mãe não dorme enquanto eu não chegar.
Sou filho único, tenho minha casa para olhar.
Eu não posso ficar...
(Adoniran Barbosa: CD “Demônios da Garoa – série BIS”. EMI, 2007, disco 2, faixa 02)

2) O texto de Adoniran Barbosa mostra os argumentos do eu-lírico para justificar a necessidade de se despedir da amada. O primeiro período do texto é taxativo e indica explicitamente que o eu-lírico precisa
A) deixar a companheira sorrateiramente.
B) sair do recinto aflitivamente.
C) partir abruptamente.
D) pegar o trem rapidamente.
E) ir-se embora imediatamente.

3) Na primeira estrofe, está empregado o vocativo “amor”; na segunda, o vocativo é “mulher”. Essa mudança tem o seguinte efeito discursivo:
A) equiparar os dois substantivos na forma de tratamento da pessoa amada.
B) desnivelar a forma de tratamento da pessoa amada, por inferioridade.
C) evitar a repetição inexpressiva de um dos dois vocativos, por ênfase.
D) associar o campo semântico de erotismo do segundo vocativo ao primeiro.
E) revelar o perfil feminino da interlocutora, a fim de evitar mal entendidos.

4) Se eu perder esse trem, / Que sai agora às onze horas, / Só amanhã de manhã. Observa-se nesse trecho da canção que a oração principal desse período
A) evitou a repetição da locução verbal com o verbo perder, optando por praticar uma zeugma.
B) omitiu sua forma verbal, deixando-a subentendida por conta das relações lógicas implícitas do texto.
C) está colocada ao final da frase para mostrar a hesitação do eu-lírico diante dos apelos da amada.
D) é a que inicia a frase, pois contém o argumento a ser reforçado adiante pela oração adjetiva.
E) acumula as funções de oração coordenada assindética, pois não contém conectivo coordenativo.

5) Ao dizer, quase ao final da canção, que tem “uma casa para olhar”, o eu-poético emprega o verbo olhar com o mesmo valor semântico que se encontra em
A) A cartomante olhava as cartas uma a uma.
B) Os atletas olhavam entusiasmados para o gramado.
C) Alguns olhavam minhas ordens com desconfiança.
D) A menina é tão nova e já olha o irmãozinho.
E) Olhe bem suas palavras para não se arrepender.

Este ano não vai ser igual àquele que passou.
Eu não brinquei. Você também não brincou.
Aquela fantasia que eu comprei ficou guardada,
E a sua também ficou pendurada.
Mas este ano... tá combinado... nós vamos brincar separados.

6) A música de H. Silva e Paulo Sette constrói um enredo que propõe uma mudança no comportamento do casal de foliões
A) no carnaval que se aproxima, tendo em vista que pular carnaval juntos não deu certo.
B) no carnaval no próximo ano, pois só agora começaram a gostar de pular carnaval.
C) no carnaval seguinte, já que no carnaval anterior ambos ficaram em casa.
D) no carnaval que está chegando, pois suas fantasias são do mesmo bloco carnavalesco.
E) no carnaval deste ano, pois as brincadeiras do ano anterior não deram bom resultado.

Bandeira branca, amor
Não posso mais!
Pela saudade que me invade,
Eu peço paz.
Saudade, mal de amor, de amor...
Saudade, dor que dói demais...
Vem, meu amor, bandeira branca,
Eu peço paz.

7) Max Nunes e Laércio Alves compuseram essa marcha-rancho e deram a ela o título de “Bandeira Branca”, uma expressão de sentido figurado que indica
A) o hasteamento de um pano branco que se acena para propor condições ao inimigo.
B) sinal de luto, devendo ser colocada até a metade do mastro.
C) a majoração do preço que vigora nos carros de aluguel.
D) a recusa ou o cancelamento, de forma grosseira, de um pedido.
E) a intenção de restaurar a harmonia entre as pessoas.
MARIA, MARIA
(Milton Nascimento e Fernando Brant)
Maria, Maria
É um dom, uma certa magia
Uma força que nos alerta,
Uma mulher que merece viver e amar
Como outra qualquer do planeta.

Maria, Maria
É o som, é a cor, é o suor,
É a dose mais forte e lenta
De uma gente que ri quando deve chorar
E não vive, apenas aguenta.
Mas é preciso ter força,
É preciso ter raça,
É preciso ter gana sempre,
Quem traz no corpo a marca,
Maria, Maria
Mistura a dor e a alegria.

Mas é preciso ter manha,
É preciso ter graça,
É preciso ter sonho sempre.
Quem traz na pele essa marca
Possui a estranha mania
De ter fé na vida.
 



As palavras podem mudar de significado dependendo do contexto que aparecem. Leia  as frases as questões abaixo, e assinale o melhor significado para as palavras em destaque.
8)  “Quem traz no corpo esta marca.”
a) sinal aparente no corpo.           b) Grife de roupa.           
c) sina, destino.

9)  “Mas é preciso ter manha.”:   a) comportamento infantil.           b) habilidade, astúcia.                   c) jeito de ser dengoso

10) “E preciso ter gana sempre.”:  a) grande força de vontade.     b) sede de vingança, ódio.               c) fome.

11)  “É preciso ter graça.”:  a) favor dispensado ou recebido.          b) beleza, elegância.             c) nome de mulher.

12) eia atentamente o  texto e  enumere corretamente de acordo com o que e pede: Coloque nos parêntese  ( 1 ) para as características de Maria apresentadas na primeira estrofe (  2 ) para as características de Maria  apresentadas na segunda  e ( 3 ). para as características de Maria  apresentadas na terceira.
a. (         ) Maria é definida mais detalhadamente como mulher.
b. (         ) Maria é enaltecida como uma mulher que tem força diante das dificuldades.
c. (         ) Maria é revelada como uma mulher que tem força, raça e gana.
d. (         ) Maria é colocada em condição de igualdade com as outras mulheres.
e. (         ) Maria é revelada como uma mulher que, além de forte, tem manha, graça e sonho que a levam a ter fé na vida.

13. A que classe social pertence a Maria descrita no texto? Transcreva o trecho que comprova sua resposta.
_________________________________________________________________________
14. Os trechos: “Quem traz no corpo a marca / … / Mistura a dor e a alegria” e “Quem traz na pele essa marca / possui a estranha mania / de ter fé na vida” indicam que a Maria é:
a) portadora de deficiência física     
b) é negra e pobre                c) branca e rica

15. A metáfora é uma figura de linguagem muito usada na linguagem poética. Identifique e transcreva as frases do texto que apresentam essa figura. 
________
loading...

COMENTE pelo Facebook:

Postagens Relacionadas

Próximo
Anterior

0 comentários:

Acompanhe !!

Conteúdo para Estudantes, Pais e Professores.

Exercícios, Atividades Educativas, Alfabetização infantil, Atividades Infantis, Atividades Lúdicas, Atividades para Imprimir, Atividades Pedagógicas, Atividades para Professores, Artesanato, Artigos Educacionais, Autismo, Berçário, Moldes para Imprimir, Datas comemorativas, Maternal, Folclore, Planos de Aula, Sequências Didáticas, Planos de Aula, Livros Infantis, Início Ano Letivo, Desenhos para colorir, Imagens Educativas, Notícias sobre os Vestibulares e Enem, Monografias e mais.