CONFIRA: LISTA COM 1000 ATIVIDADES PRONTAS PARA IMPRIMIR

Vestibular , Dicas para se dar bem



São dicas preciosas e, portanto, indispensáveis para quem está cursando o ensino médio ou, então, preparando-se para o exame vestibular. 
1ª. ACERTOS.
Concentração e tranqüilidade garantem o máximo de acertos possível.
Não se preocupe em tentar acertar um determinado número de questões.
2ª. ACHISMOS.
Nada de achismos!
Não adianta fazer suposições.
Utilize apenas as informações que, de fato, constam no enunciado. Não suponha nada além.
Não acredite cem por cento nas figuras: acho que esse ângulo é reto. Não! Ou está escrito no enunciado que ele é reto ou terá que deduzir isso.
3ª. AFETIVIDADE.
O estudante não pode tirar férias de sua condição humana.
As relações afetivas dão ao candidato o equilíbrio emocional necessário para enfrentar a rotina de estudos.
4ª. ÁGUA.
É importante manter-se hidratado.
Beba muita água (oito copos por dia, em média).
O leite e os sucos naturais de frutas, além de serem boas fontes de água, fornecem outras substâncias nutritivas essenciais ao organismo.
A água ajuda na digestão, no funcionamento dos rins e intestinos, além de regular a temperatura do corpo. Repõe a perda de líquidos aumentada com o calor e o estresse.
5ª. ALIMENTAÇÃO.
As proteínas, vitaminas e sais minerais são muito importantes.
As frituras são desaconselhadas, pois causam transtornos gastrointestinais.
Cereais, pães integrais e queijos irão deixá-lo bem mais disposto para estudar.
Ingira líquido à vontade, como água ou suco natural, mas nada de refrigerantes.
Feijoada, nem pensar, porque causa sonolência, deixando o raciocínio mais lento.
A alimentação balanceada é fundamental para um melhor desempenho das funções mentais.
Deixe o chiclete o mais rapidamente possível. Ele fabrica ácido clorídrico e provoca sensação de fome.
Os carboidratos são a principal fonte de energia do organismo e são encontrados no arroz, na batata, massas e pães.
Fazer pelo menos cinco refeições diárias, sem exagerar na quantidade, é o segredo (café da manhã, lanche, almoço, lanche da tarde e jantar).
No dia da prova, coma alimentos suaves e leves, como frutas, sucos e vitaminas. Evite comidas gordurosas, de difícil digestão, doces, chocolates, refrigerantes e balas, que causam desconforto gástrico.
6ª. AMBIENTE DE ESTUDO.
Fique longe de conversas e evite ruídos repetitivos.
Evite movimentos e sons que tirem sua concentração.
Não é necessário desligar-se totalmente do mundo – uma música instrumental, por exemplo, em volume mais baixo, é sempre uma boa companhia – mas resista a atender o telefone.
7ª. AMIGOS.
Cultive amigos.
Estabelecer relações sociais é necessário para alegrar a vida.
Um ombro amigo vale para dividir prazeres e tristezas e para compartilhar momentos especiais.
8ª. ANOTAÇÕES.
Manter os apontamentos é fundamental.
A escrita é um poderoso instrumento para preservar o conhecimento.
Tomar notas é a melhor técnica para guardar as informações obtidas em aula e em livros.
9ª. ANSIEDADE.
Não carregue sobre os ombros as expectativas de seus pais. Já bastam as suas!
O diálogo é a melhor saída para controlar a ansiedade de ser aprovado no vestibular.
A ansiedade e o medo são considerados reações normais em situações aflitivas, como provas.
A adrenalina produzida pela ansiedade pode ajudar no processo competitivo, gerando iniciativa e garra para lutar.
Aprender a ter controle sobre a situação em vez de entrar em pânico é a chave para um melhor aproveitamento da adrenalina.
10ª. ANTES DA PROVA.
Alivie a tensão, fazendo algo de que gosta e o deixa relaxado.
Assista a um filme, escute música, faça uma caminhada, etc.
11ª. APROVEITE TODOS OS HORÁRIOS.
Não perca um minuto sequer do seu precioso tempo.
Aproveite os minutos usados com deslocamentos, como as viagens de ônibus, por exemplo, ou as folgas no trabalho para repassar o que foi estudado.
12ª. ASSIMILAÇÃO.
Habitue-se a pensar, refletir, questionar e debater. O conteúdo assim torna-se assimilado, faz parte de você, pois tomou posse do saber.
13ª. ATIVIDADE FÍSICA.
A atividade física controla a ansiedade e aumenta a auto-estima.
Pratique exercícios físicos, de preferência de segunda a sexta-feira.
Escolha uma de que goste e comece a praticá-la aos poucos, sem forçar muito.
Lembre-se de que não é um atleta que está treinando para as olimpíadas.


14ª. ATUALIZAÇÃO.
Manter-se atualizado é tão importante quanto estudar.
Intensifique o seu grau de atualização, especialmente por meio da leitura de jornais, revistas e pesquisa na Internet.
15ª. AULAS. 
Mantenha a atenção nas aulas. É o melhor momento da aprendizagem.
A assiduidade às aulas é fator de sucesso, pois é difícil achar quem substitua a explicação do professor. É a comunicação direta, dinâmica e viva. Na lousa, as setas facilitam a percepção rápida. Há concomitância de palavras, gestos, figuras. O professor sabe de antemão os pontos mais obscuros, que apresentam mais dificuldades.
Há alunos que procedem como turistas. Aparecem de vez em quando para fazer suas visitas e, no fim do ano, se tornam especialistas em cálculos de porcentagem de faltas: aborrecem professores e funcionários da secretaria e estão sempre à deriva, em vias de entrar pelo cano.
16ª. AULAS PARTICULARES.
Há alunos de escolas particulares que fazem cursos paralelos de Português, Matemática e outras disciplinas.
Aluno acostumado a aulas particulares acaba “bagunçando” na escola regular, já que depois é tudo explicado novamente. Além disso, torna-se dependente nos estudos, nunca estudará sozinho e jamais será um autodidata.
Há pais que enchem seus filhos de cursos paralelos à programação escolar. Aprender língua estrangeira, música, algo que a escola regular normalmente não oferece, é bom; sobrepor novo conteúdo àquilo que normalmente é desenvolvido nos cursos normais é prejudicial.
17ª. AUTOCONFIANÇA.
Acredite em si mesmo!
A autoconfiança é um fator importante, que começa a partir da aplicação diária e intermitente aos estudos.
Se não passar no primeiro vestibular em que se inscreveu, não desanime. Afinal, a concorrência é grande.
18ª. AUTOCONTROLE.
Busque incessantemente o autocontrole, para evitar a ansiedade da véspera e o famoso branco.
Evite conversas sobre os assuntos da prova com os colegas, para não absorver o nervosismo alheio.
19ª. AUTODISCIPLINA.
O tempo para o descanso e o prazer são fundamentais.
Organize seus compromissos de acordo com sua disponibilidade.
Divida seu tempo reservando um espaço para a família, amigos e lazer.
Faça uma lista de prioridades nas suas atividades e elimine as desnecessárias.
20ª. AUTO-ESTIMA.
Você vale muito mais do que pensa.
Acredite na sua capacidade, estude o máximo que puder e tenha muita garra e determinação.
Esqueça aquela sensação do tipo "sou um fracassado" e a substitua por "sou um ser humano digno de receber amor, carinho e atenção. Posso realizar todos os meus sonhos porque sou capaz!"
Vale a pena enfrentar tudo com alegria e descontração porque o sistema funciona e costuma ser honesto, privilegiando apenas aqueles que estudam muito e desenvolvem sua mente. A diferença de nota entre o primeiro lugar e o primeiro reprovado, em geral, é muito pequena.
21ª. AUTO-SUFICIÊNCIA.
A escola não influencia de maneira decisiva o desempenho do aluno no vestibular, nem substitui, de forma alguma, a garra e a vontade de vencer.
Ao estudar sozinho, o candidato às vezes perde longas horas tentando resolver as questões mais cabeludas, dá um trabalhão danado, mas aprende para valer e nunca mais esquece.
O que realmente é decisivo para a obtenção de altas notas no vestibular são aquelas horas em que estudou a matéria sozinho, em casa ou na biblioteca. O que faz a diferença mesmo é “enfiar a cara no livro”, enfim, virar-se por conta própria.
A auto-suficiência contribui para beneficiar o amor próprio, o que estimula o aluno a levar adiante suas inúmeras tarefas escolares. Ele passa a confiar no próprio taco, e por isso suporta qualquer adversidade nas provas, encara tudo com otimismo e peito aberto.
22ª. BANHEIRO.
Antes de entrar para uma prova, jamais se esqueça de fazer suas necessidades fisiológicas.
Deixe seu cérebro cuidar apenas das questões que o vestibular lhe trouxer.
23ª. BANHO.
Tomar um banho morno antes da prova, finalizando com uma ducha fria pode ajudar muito. Mas é preciso não absorver o choque térmico. Grite bem alto quando o corpo receber água fria. Solte seus bichos.
24ª. BEBIDAS ENERGÉTICAS.
Muitos candidatos, na busca de garantir mais tempo para os estudos, tomam bebidas energéticas, muito usadas hoje em dia. O uso freqüente desses produtos pode levar à dependência e até a problemas cardíacos – como a taquicardia, por exemplo – além de gerar efeito depressivo. Muitas dessas bebidas energéticas contêm alta dosagem de cafeína e, algumas, até álcool. Outras misturas, como coca-cola com café e pó de guaraná com acerola prejudicam o sono e afetam a memória e a capacidade de concentração. Portanto, não entre nessa onda!
25ª. BIBLIOTECA.
Vá às bibliotecas com freqüência para pesquisar e aumentar seus conhecimentos.
26ª. BIOLOGIA.
Estude questões básicas: estrutura e função dos componentes celulares; divisão celular; leis de Mendel; genética dos grupos sanguíneos; processos de digestão, respiração, circulação e excreção; regulação hormonal e nervosa; fisiologia vegetal; efeitos dos principais poluentes, etc. 
27ª. BRANCO.
Cuidado! Administre o branco, não fique desesperado. Às vezes, um aluno mediano, de cabeça-fria, se sai melhor nos vestibulares em função de sua calma.
Na hora da prova, a pessoa com excesso de ansiedade pode apresentar sintomas como taquicardia, distúrbios gastrointestinais, transpiração em demasia (sudorese), entre outros.
O que fazer na hora do branco? Nada!  O vestibulando deve acalmar-se, pensar em coisas boas naquele momento. Se cumpriu todas as obrigações, estudou, preparou-se, não precisa se preocupar.
28ª. CADEIRAS.
Escolha cadeiras confortáveis, que, depois de horas de estudo, não causem dores na coluna, nos braços e nas pernas.
Ficar deitado ou recostado na cama pode causar sérios problemas posturais. Nunca estude deitado, para não cair no sono.
29ª. CÁLCULOS.
Além da interpretação cuidadosa dos enunciados das questões, os vestibulandos devem redobrar a atenção nos cálculos. Qualquer descuido será fatal.
30ª. CALIGRAFIA.
As anotações bem feitas serão de grande valia na hora de estudar em casa.
A boa letra dos textos nos cadernos, nas aulas de Redação e nas provas dissertativas contribui para o sucesso do estudante.
A letra legível nas provas e redações (não precisa ser redondinha, pedagógica) contribui para que o avaliador entenda o pensamento e as respostas do aluno.
31ª. CALMA.
Não dá para estudar tudo de uma só vez!
Mantenha-se calmo, pois só assim terá condições de se concentrar e de fazer uma boa prova.
Vá com calma. Lembre-se de que relaxar é importante e não deve ficar fora de sua programação!
Reservar um pouco de tempo para o esporte, o lazer, a diversão e a vida social também é fundamental. 
32ª. CANETA, LÁPIS.
Não desafine na hora da prova!
Caneta ou lápis na mão, deslizando pela questão. É uma dica que dá até rima de samba.
Mas é bom ficar ligado nas perguntas, nos textos e nos temas das redações. Sublinhar os pontos importantes é uma boa maneira de identificar o que realmente se pede.
Deixe de lado o que não interessa na compreensão do enunciado e fique atento para verbos como “cite”, “explique”, “justifique”, que direcionam sua resposta. Não responder o que o exame está pedindo é meio caminho andado para o samba desandar.
33ª. CANSAÇO.
O cansaço deve ser respeitado. Não lute contra ele. Pode ser uma tremenda furada!
Não ultrapasse os limites do seu corpo. Quando estiver muito cansado, deite e durma. No dia seguinte, ou mesmo depois de algumas horas, acordará com mais disposição, com certeza! 
34ª. CARREIRA. PROFISSÃO.
É muito importante escolher algo de que se vá gostar.
O fator "grana" também pesa bastante na escolha da profissão.
Não se engane: não há carreira que garanta prosperidade financeira.
Fale com amigos, familiares, professores, profissionais da área. Com essa "bagagem", terá condições de tomar uma decisão mais tranqüila e com maiores chances de acerto.
O mercado e as perspectivas de um futuro crescimento também têm que ser levados em conta. Muitas carreiras têm grande oferta de profissionais e fraca demanda de vagas, provocando altos índices de desemprego.
Escolher uma carreira não é uma tarefa fácil. A tomada de decisão é sempre cercada de dúvidas, emoções e influências. Nessa hora, é preciso pesar cada opinião, desejo e vocação para fazer a escolha certa. Nunca desconsidere as pressões familiares, que são inevitáveis. Afinal, seguir a profissão do pai e manter a tradição familiar ou ser o "primeiro médico na família" é o sonho de muitos lares. Nada de errado nisso, desde que respeitem suas convicções e que não o levem a perder de vista seus planos.
35ª. CAUSAS DO FRACASSO NO VESTIBULAR.
Falta de concentração. Estudar, comer, beber e ouvir música, ao mesmo tempo, é impossível.
Falta de sensibilidade e determinação. Estudar não é fácil, exige pique, paciência e muita vontade. 
Falta de disciplina e horário de estudo. É o caso do aluno que se porta como se fosse milionário, ou seja, somente estuda quando está a fim!
Falta de preparação conscienciosa e diária para as provas. Trata-se do estudante turista, que só estuda nos dias que antecedem os exames.
Indecisão quanto ao futuro profissional. O candidato que presta vestibular para várias carreiras diferentes e faz as provas com displicência tem grandes chances de fracassar.
Falta de atenção às aulas. Prestar atenção é melhor do que ficar distraído, pois, além de proporcionar aprendizagem efetiva, dá a sensação de que a aula passa mais depressa.
36ª. CHOCOLATE.
A uva passa pode trazer energia mais rapidamente e de forma mais saudável. 
Contrariando a velha crença, a verdade é que o chocolate não é sinônimo de energia. Demora para ser digerido por ter em sua composição maior quantidade de gordura do que de carboidratos.
37ª. COLEGAS.
Fuja dos “turistas” ou “parasitas”.
Escolha um bom ambiente de estudo.
Uma turma de alunos que dá mais valor a festas do que a aulas sérias torna qualquer trabalho profissional um sacrifício, tanto para os professores quanto para os colegas.
38ª. COMPETIÇÃO.
Ame ao seu próximo como a si mesmo mas sem deixar de lembrar que, no dia do vestibular, competirá com ele.
Ninguém precisa rejeitar os amigos nem adotar um comportamento agressivo, mas é necessário ser competitivo no momento da prova para buscar o melhor desempenho possível.
39ª. COMPREENSÃO.
Peça a compreensão de seus pais, irmãos, amigos, namorada ou namorado. Explique-lhes que tem de reduzir os contatos sociais para ler mais e poupar-se para o vestibular.
40ª. CONCENTRAÇÃO.
Tente ficar só consigo mesmo.
Praticar pacientemente contribui para o desenvolvimento de sua capacidade de concentração.
Quando estiver estudando, leia com o objetivo de entender, reter e lembrar. Releia os pontos principais do assunto e depois escreva-os. Volte ao texto, confira os erros e as omissões. Mas não se esqueça: pratique a concentração em tudo o que fizer na vida. 
Se sua atenção estiver num ritmo lento, descubra o motivo e o elimine imediatamente. A fome pode ser uma das razões, como também a ansiedade, a depressão e a tensão. Caso o problema seja de difícil solução, não pense duas vezes: procure ajuda. 
41ª. CONTEÚDO.
Não acumule assunto.
É fundamental estudar todo o conteúdo do programa para evitar surpresas.
42ª. CORPO.
Associe o ato de estudar ao prazer.
Lembre-se de que vestibular não é só cérebro.
Utilize o corpo como instrumento da aprendizagem.
Todo o corpo está engajado na conquista. Mantenha-o confortável.
Grife, sublinhe, coloque sinais nas margens das apostilas e dos livros.
Mexa-se, faça alguns alongamentos, cuide da postura durante o período de estudo.
Num quadro ou em cartazes, reproduza a matéria como se estivesse dando uma aula.
Aprendemos melhor quando usamos todos os órgãos dos nossos sentidos. Levante-se e leia em voz alta.
Participe de atividades práticas, vivendo a experiência nos laboratórios, museus ou navegando pela Internet.
43ª. CORPO SÃO, MENTE SÃ.
A prática de esportes é fundamental.
Não use estimulantes ou drogas para mantê-lo alerta.
Exercício físico, repouso e diversão são fatores que mantêm a mente alerta e saudável.
44ª. CORREÇÃO DA REDAÇÃO.
O principal aspecto a ser considerado é o tema proposto. Se você se afastar do tema solicitado, perderá alguns pontos nesse item. Se fugir totalmente dele, terá sua redação anulada, mesmo se tiver escrito um texto brilhante. 
45ª. CORRETOR.
Mantenha a lógica: é muito comum, em provas dissertativas de Matemática, Física e Química, o aluno provocar um estresse no corretor, deixando-o louco devido às inúmeras flechas, rabiscos, contas, colocação errada de sinais, expressões que surgem do nada, equações que caem do céu, entre outras coisas. Então, tenha cuidado com a colocação correta dos sinais. Exemplo: numa equação podemos ter um aluno que escreva: x+2=1=x=1-2=x=-1. Entendeu? Imagine o corretor, o que não sofre! O correto seria: x + 2 = 1 = > x = 1 - 2 = > x = -1. Essa flecha (=>) significa implica.
46ª. CORRIDA.
Leia atentamente os enunciados para interpretá-los de maneira correta e responder às questões com precisão.
Utilize todo o tempo disponível para resolver a prova sem atropelos, pois não se trata de teste de velocidade e você não está disputando nenhuma olimpíada.
47ª. CULTURA GERAL.
Não seja o último a saber das coisas!
Engana-se quem acredita que apenas os livros são suficientes para se dar bem no vestibular.
A criatividade e o raciocínio são estimulados pelo informal, que, de quebra, também acaba dando uma força em assuntos como Literatura, Redação e Atualidades.
No mercado de trabalho atual, o profissional não pode descuidar da formação geral, que lhe dará agilidade de atualização constante. A cultura geral abre os horizontes do técnico, do cientista, do pesquisador.
Leia muito sobre temas da atualidade e converse sempre com amigos e familiares. Vale a pena estar em sintonia com pontos de vista diferentes para ampliar o conhecimento e enriquecer sua argumentação.
As pessoas precisam conhecer cinema, literatura, música e outra língua estrangeira e nunca desprezar uma oportunidade de atualização e aprendizagem. Se cultura geral é bom, ter habilidade no manuseio da língua materna é imprescindível.
Ler jornais, ver bons filmes, navegar na Internet, enfim, enriquecer e diversificar sua cultura pode ajudá-lo até na hora da temida redação e o manterá atualizado. Nesse mundo globalizado, tanto a formação quanto a informação são moedas de peso incalculáveis. Por isso, corra atrás dos noticiários, das revistas e de tudo aquilo que possa ajudá-lo a ampliar sua visão de mundo.
Ilude-se aquele que diz: “Serei engenheiro, para que me serve o português?” Ele convive com pessoas que falam a mesma língua, portanto falar corretamente é um bom “marketing”. Além disso, o engenheiro poderá ser um dirigente de empresa, logo não deve ficar refém dos conhecimentos lingüísticos de sua secretária. Como chefe, precisa conhecer o português culto melhor do que ela.
48ª. CURSINHO.
Os cursinhos são bons para estimular quem tem pouca base e para sistematizar o estudo daqueles que não conseguem desenvolver o hábito de estudar sozinhos em casa.
Para quem vai fazer cursinho, o ideal é programar mais duas horas por dia de estudos. Não adianta apenas freqüentar as aulas. Faça seriamente todos os simulados. Sente-se nas primeiras cadeiras da sala para ter o melhor aproveitamento possível das aulas.
49ª. CURSO.
Lembre-se de que a escolha de um bom curso será fator decisivo para seu sucesso profissional.
Conheça o curso que pretende fazer. Uma decisão equilibrada é fundamental para que não perca o rumo na hora de estudar.
Consulte a lista dos melhores cursos no Brasil. Revistas como Playboy, Guia dos Estudantes e o site do Ministério da Educação divulgam as melhores universidades e cursos.
50ª. DECOREBA.
A maneira ideal de se guardar um conceito é por meio do entendimento e não de decorebas.
Tenha o costume de anotar as observações dos professores durante as aulas, faça resumos, marque com canetas coloridas o que mais lhe chamar a atenção. As informações são retidas em nossa memória em 18% quando ouvimos, e podem chegar a 90% quando escrevemos. Portanto, não decore, aprenda. Só assim será capaz de manipular seu conhecimento com criatividade. A tendência dos principais vestibulares é a de privilegiar o raciocínio, não a capacidade de memorização.
51ª. DEPOIS DA PROVA.
Não conte nos dedos os dias que faltam para sair o resultado.
Relaxe, pois seu excesso de expectativa pode se tornar uma decepção muito grande se não passar.
Também não fique contando ponto por ponto, para saber o total que conseguiu. Apenas confira cada questão e espere o resultado.
Se for reprovado, não se desespere, porque muitas outras chances surgirão em sua vida. Estude mais para o próximo vestibular que, com certeza, obterá êxito.
52ª. DEPRESSÃO.
A depressão é uma conseqüência freqüente em situações de pressão intensa.
Os exercícios físicos aumentam as substâncias químicas cerebrais geradoras de bem-estar e irão ajudá-lo a sentir-se muito melhor.
Os deprimidos precisam de motivação, palavras amigas, carinho, compreensão, medicamentos adequados e ajuda — às vezes até de Deus.
53ª. DESCANSO.
Após o almoço, descanse ou durma durante um período de 30 a 60 minutos. Lembre-se de que bons resultados são conseguidos com 10% de inspiração, mas, principalmente, com 90% de transpiração, ou seja, trabalho e muita perseverança.
O sono tem grande importância na fixação dos conhecimentos. Você pode estudar o dia inteiro, mas seu esforço terá sido em vão se, em seguida, não tiver uma boa noite de sono. Enquanto dormimos o cérebro fixa o que foi aprendido durante o dia.
Ninguém é de ferro ou absoluto a ponto de dispensar um tempinho de lazer. Descanse sempre depois de um longo período debruçado sobre livros e apostilas. Outro ponto importante para garantir o equilíbrio do vestibulando durante as provas é o descanso do corpo, com uma boa noite de sono, de seis horas no mínimo.
54ª. DESCONFORTO.
Evite tudo aquilo que causa desconforto, como, por exemplo, estudar com fome. Ansiedade e depressão? Tente deixá-las de lado, para que tenha um rendimento máximo na hora dos estudos. 
55ª. DESESPERO.
A prova do vestibular é o término de um processo.
O conhecimento exigido no vestibular é construído ao longo dos Ensinos Fundamental e Médio.
O melhor momento para aprender é a explicação em aula, seja em colégios ou em cursinhos, à qual o aluno deve prestar o máximo de atenção.
Jamais estude em última hora o que não aprendeu o ano todo. Ninguém consegue assimilar assuntos extensos momentos antes de uma prova, e o estudo precipitado pode confundir aquilo que foi realmente aprendido.
56ª. DESINTERESSE.
As seguintes frases são típicas de aluno preguiçoso e desinteressado: “Não sei fazer, sou burro; nada entendi; essa matéria é muito difícil; é muito assunto; é preciso adiar a prova; por favor, não marque prova para segunda-feira”.
57ª. DETERMINAÇÃO.
Perseverança e dedicação são ingredientes fundamentais para o sucesso de seus estudos.
Não adianta xingar as provas do vestibular, falando que é tudo decoreba, pois esse tipo de desculpa não leva a lugar algum.
Mesmo que a prova esteja lhe parecendo muito difícil, não desista dela. Pense que todos estão concorrendo em condições iguais e que, se acreditar, seu desempenho vai crescer muito. Se porventura não for aprovado, é porque não estudou o suficiente.
58ª. DEUS.
Acredite sempre em Deus, que Ele o ajudará. Mas lembre-se de que Deus só ajuda a quem se ajuda, ou a quem cedo madruga. Isto é, terá de estudar muito para merecer a proteção divina.
59ª. DIA DA PROVA.
Tome um longo banho, para relaxar, e um café da manhã reforçado.
O estresse aumenta a transpiração, portanto, tome muita água ou suco de frutas nesse dia.
Afaste-se dos pessimistas de plantão e, também, dos eufóricos que afirmam gabaritar as provas.
O almoço deve ser leve, à base de verduras e legumes, frango ou peixe grelhados e frutas. Refeições pesadas podem causar sono e retardar o raciocínio.
60ª. DICIONÁRIO.
Utilize, sempre que necessário, um bom dicionário, a fim de não engolir palavras de significados duvidosos ou mesmo desconhecidas.
61ª. DISCIPLINA.
Crie um horário de estudo rígido e não se afaste dele.
O tempo de sono, por exemplo, tem que ser preservado.
Levante cedo, trabalhe duro e deixe as futilidades de lado.
Na alimentação, dê preferência a frutas, líquidos e alimentos leves.
Remédios contra a ansiedade e estimulantes não devem ser tomados por conta própria. 
A disciplina nos estudos é importante, mas deve haver espaço para o lazer. O lazer diminui a possibilidade do estresse.
62ª. DOCUMENTOS.
Faça uma cópia autenticada da carteira de identidade e do cartão de ingresso, por precaução. Não os guarde junto com os originais.
63ª. DORMIR.
Não durma logo após o jantar. O ideal é manter um intervalo de quatro horas até a hora de dormir.
64ª. DOWNLOAD.
Download é um mecanismo de transferência de arquivos, ou seja, é a forma de se obter um arquivo qualquer da Internet, seja no formato de música (MP3), jogo, aplicativo, material para estudo. É uma ferramenta de trabalho valiosa que a Internetoferece, gratuitamente, que muito contribuirá com o aprendizado dos estudantes em qualquer área.
65ª. DROGAS.
A cocaína e a maconha provocam esquecimento.
Elimine todas as drogas, como álcool, tranqüilizantes, etc.: tudo isso age no sistema nervoso central.
66ª. DURANTE A PROVA.
Fique atento quanto à duração da prova.
Na prova escrita, planeje mentalmente as respostas antes de colocá-las no papel. 
Não perca muito tempo para resolver um quesito; responda primeiro aos mais fáceis.
Leia com muita atenção as questões para entender claramente o que está sendo pedido.
Preste bastante atenção nos enunciados das questões e tome cuidado com as pegadinhas.
Não deixe para o final o preenchimento do gabarito: faça-o quando estiver faltando dez minutos para o término do exame.
67ª. DÚVIDAS.
Não leve dúvidas para casa. Aproveite ao máximo a presença do professor em sala de aula. Portanto, tire suas dúvidas somente com pessoas certas.
68ª. ENUNCIADO.
O enunciado diz tudo: fique restrito a ele. Interprete-o na íntegra, ao pé da letra, sem inventar nada.
69ª. EQUILÍBRIO. 
Tão importante quanto manter o controle da situação é manter o equilíbrio! Extermine a preguiça, ou, num outro extremo, a tentativa de fazer mais do que realmente consegue. Em ambos os casos corre o risco de acabar não fazendo nada.
Muitas informações juntas ao mesmo tempo acabam atrapalhando a atenção, já que o cérebro tende a se dispersar depois de alguns minutos, podendo perder informações importantes. Faça uma coisa de cada vez! Ler e assistir TV ao mesmo tempo não é, definitivamente, uma boa idéia! 
70ª. ESCREVER.
Escreva pelo menos duas redações por semana, procurando variar o estilo. Faça uma informativa, outra existencialista, e, ainda, uma histórica, modificando os temas, pois isso o ajuda a desenvolver a escrita e a articular o pensamento. Escrever bem não tem fórmula: é algo que se conquista ao longo do tempo, com muito treino.
71ª. ESPIÃO.
Não espie a prova do vizinho. Os fiscais não são cegos! Já pensou ser eliminado do vestibular por pura infantilidade?
72ª. ESQUEMAS.
Faça esquemas, gráficos, mapas, resumos, sempre que desejar dominar um conteúdo extenso.
73ª. ESTIMULANTES.
Abandone o fumo e beba só socialmente.
O café possui cafeína, um estimulante que pode aumentar a ansiedade.
Não ao fumo, álcool, café e remédios. Em excesso, atrapalham o metabolismo do organismo.
O uso de medicamentos, indiscriminadamente, pode causar efeitos colaterais. Só tome remédios indicados pelo médico.
74ª. ESTRESSE.
Excesso de trabalho não é sinônimo de estresse. Tudo depende de como se vivencia os problemas. Quem aprende a mudar o que pode ser transformado e sabe conviver com o que não há jeito, praticamente elimina a possibilidade de desenvolver o distúrbio. O estresse positivo torna a pessoa mais forte em momentos difíceis e leva-a a resolver seus problemas num curto período de tempo.
Cansaço, irritação, ansiedade, tensão muscular. Se apresenta estes sinais de forma constante e com muita intensidade, e se, depois de uma consulta médica, não encontrou a causa física, provavelmente está sofrendo de estresse. É uma reação do organismo a um fato que muda a nossa rotina. Não precisa ser um acontecimento ruim. Pode ser conseqüência de uma situação de felicidade, medo, perda, etc.
O estresse altera o humor, a fome e o sono, e pode desencadear perda de memória, problemas de pele, asma, alergias e até hipertensão. A maneira mais fácil de detectar o distúrbio é prestar atenção a todas as alterações do organismo, principalmente a questões de ordem emocional. Problemas no relacionamento familiar, queda na produtividade, baixa auto-estima e sensação de estar desajustado com o mundo são conseqüências diretas do estresse. Para dominá-lo, basta assumir uma atitude relativamente simples: pensar positivo. Realizando-se as tarefas diárias com satisfação, elimina-se o que é desnecessário e valoriza-se a qualidade de vida.
75ª. ESTUDAR.
Aproveite o trajeto no ônibus ou as folgas no trabalho para repassar o que já foi estudado.
Estude com energia, persistência e determinação. Estudar exige mais do que paciência e força de vontade. Requer, também, muita disciplina e o domínio de algumas técnicas - às vezes, simples - para que o aprendizado se realize com máxima eficiência e em pouco tempo.
A preparação para uma prova não envolve só conhecimento. Quando há muita coisa em jogo, como é o caso do vestibular, as emoções são um item de peso. Não há uma regra milagrosa para garantir o controle emocional. O apoio irrestrito dos pais, amigos e dos professores será muito importante.
O estudo em sala de aula deve ser complementado em casa, especialmente no que se refere às aulas expositivas, em que o aluno só escuta. Lembre-se de que, enquanto o professor está expondo a matéria, tudo parece mais simples. No entanto, ao se debruçar sobre o livro, as dúvidas começam a surgir. E nada melhor que uma dúvida para estimular o aprendizado, pois, nessa hora, a atenção fica totalmente voltada para o conteúdo a ser estudado.
76ª. ESTUDAR EM CASA OU FAZER CURSINHO?
O cursinho pode até atrapalhar. 
Estudar em casa é essencial para quem quer ingressar na universidade.
Fazer cursinho, sem conseguir tempo e disposição para estudar em casa, não adianta. 77ª. ESTUDAR EM ÚLTIMA HORA.
A prova do vestibular é o término de um processo.
O conhecimento exigido no vestibular é construído ao longo do Ensino Médio.
O melhor momento para aprender é a explicação em aula, à qual o aluno deve prestar o máximo de atenção.
78ª. ESTUDAR EXCESSIVAMENTE.
Estudar demais, desesperadamente, inclusive logo após as refeições, é perigoso para a saúde e pode causar bloqueio.
Quando as provas estiverem próximas, faça uma revisão geral, sem atropelos de última hora. Apavorar-se e entrar em pânico não vai resolver seu problema.
Ao extrapolar o hábito de estudar o estudante acaba perdendo a capacidade de assimilar o conteúdo. Portanto, é necessário que relaxe para que não haja saturação da mente.
Os estudantes que concorrem a uma vaga na universidade e estudam exageradamente às vésperas das provas podem ter sua classificação comprometida. Exaustos, podem sofrer um "apagão" no momento em que estiverem respondendo às questões e puxando pela memória.
79ª. ESTUDAR SOZINHO.
Aprender a estudar sozinho exige organização e perseverança.
Se não tem condições financeiras para pagar um cursinho, enfie a cara nos livros. Sua força de vontade e determinação vencerão.
80ª. EXEMPLOS, GANCHOS.
Elabore seus próprios exemplos (ganchos), relacionando os conteúdos estudados. O método mnemônico é um bom recurso para o aprendizado. Pode ser usado, por exemplo, na associação de uma matéria com alguma música que possa cantarolar aonde quer que vá.
81ª. EXERCÍCIO DIFÍCIL.
Evite fixar-se em conteúdos ou exercícios com algum grau de dificuldade até chegar a uma resposta. Prefira seguir adiante, retomando esse tema complexo após ter passado por outros assuntos, que podem, inclusive, ajudar a resolver questões anteriores.
82ª. EXERCÍCIOS.
Não perca nenhum exercício. Eles são oportunidades ímpares para treinar a situação da prova e aprender a controlar suas emoções, o tempo e a desenvolver métodos mais eficientes de ataque e resolução de questões.
A solução de muitos exercícios é que vai consolidar a aprendizagem e proporcionar melhor fixação de todos os conteúdos. Portanto, faça muitos exercícios, às centenas, sempre refazendo os que errou. Eles o ajudam a memorizar mais facilmente o que estudou.
83ª. EXERCÍCIOS, PROBLEMAS.
Estudar Física, Matemática e Química, por exemplo, sem fazer centenas de exercícios e problemas, é impossível. Só se aprende treinando.
Estude as ciências exatas fazendo uma infinidade de exercícios. A prática constante leva à mecanização de certos procedimentos que poupam um tempo precioso na hora da prova.
Prefira os exercícios com respostas. Eles lhe dão a possibilidade de rever todo o procedimento em caso de erro. E essa prática é uma forma de sedimentar conhecimentos e fixar a matéria.
84ª. FACULDADE.
Investigue a faculdade onde pretende estudar. Visite-a, passeie pelos seus corredores, observe dentro das salas de aula, entre nos laboratórios e bibliotecas e tire suas conclusões.
Outras informações de suma importância: lista de  professores,  titulação de cada um, relação dos cursos oferecidos e avaliação que cada curso obteve no último Provão do MEC.
O risco de se sair de uma faculdade totalmente despreparado para o mercado de trabalho realmente existe. Para evitá-lo é preciso, antes de mais nada, escolher com muito cuidado  onde pretende estudar. Se terminar seu curso numa faculdade ruim terá remotas chances de conseguir uma colocação no concorrido mercado de trabalho.
85ª. FALTA UMA SEMANA.
Calma.
Alivie a carga, mas seja fiel à sua escolha.
Na véspera da prova, abandone as apostilas.
Use o tempo para rever conceitos fundamentais.
Depois de tanto esforço, talvez o melhor seja pensar que o destino já está traçado.
86ª. FAMÍLIA.
Um ambiente tranqüilo é o mais recomendável para o estudo.
Os pais não devem ficar repetindo ao filho que passaram no vestibular logo na primeira tentativa. A auto-estima dele vai para baixo. Filho não é xerox do brilho dos pais.
Todo o grupo familiar deve colaborar com o vestibulando, mas sem cobrar dele um tempo exagerado de estudo, por exemplo, para não aumentar sua ansiedade. É preciso reconhecer o esforço do filho e saber acalmá-lo e elogiá-lo quando ele se mostrar mais sensível e inseguro. Quando estiver exausto, prestes a jogar a toalha, é recomendável animá-lo. Uma palavra de incentivo dos pais pode valer muito mais do que horas de terapia.
87ª. FÉ.
Se for para ajudar, tudo é válido, até “macumba”!
Se sua mãe ou sua avó costumam fazer aquelas simpatias ou rezas bravas, aceite-as de bom grado.
O vestibular é muito concorrido e toda ajuda de Deus sempre é bem-vinda! Não vale só pela reza em si, mas, também, pela providencial troca de carinho e de bons fluidos entre você e os membros de sua família.
88ª. FIGURAS.
Um erro muito comum, principalmente no que se refere às questões de exatas, é acreditar cegamente nas figuras.
Cuidado! As figuras são apenas ilustrativas e nem sempre mostram a coisa como realmente é. Exemplo: na figura, um certo ângulo aparenta ser obtuso, enquanto, na verdade, por meio de cálculos, verifica-se ser ele agudo.
89ª. FILME.
Assistir a filmes é uma maneira agradável e proveitosa de estudar, principalmente nos finais de semana, quando precisamos relaxar um pouco mas somos perseguidos pelo fantasma da culpa de não estarmos estudando. Adaptações cinematográficas de obras literárias servem de auxílio para compreender os livros. Afinal, cinema também é cultura.
Veja, a seguir, a descrição de alguns filmes interessantes.
Vidas Secas. É bom ler o livro antes de assistir à película para não se deixar influenciar.
O Gladiador. É uma boa opção para os amantes das histórias da decadência do Império Romano, com direito a invasões bárbaras, heróis e combates à moda antiga.
Danton, o processo da revolução. Uma boa pedida para compreender a importância da revolução liberal que marcou a Europa. A Revolução Francesa é tema constante de vestibulares e concursos.
Morte e Vida Severina. Sua música incidental, de Chico Buarque de Holanda, emociona e revolta. Faz-nos pensar sobre a condição de vida miserável imposta a milhares de nordestinos, que geralmente é ignorada pelos brasileiros. Belas paisagens, sem contar a excelente interpretação dos atores.
Elizabeth. Conta a história da Rainha Elisabeth (Isabel) da Inglaterra, filha de Henrique VIII (criador da Igreja Anglicana que aceitava a separação conjugal) com Ana Bolena (causa da sua separação). Elisabeth, a “rainha virgem” (não no sentido sexual, mas porque não teve filhos), promoveu a ascensão da Inglaterra à condição de grande potência. A obra trata desde a subida ao trono da Inglaterra até a consolidação de seu poder por intermédio da perseguição a seus inimigos mais ferrenhos, que a acusavam de trair a fé católica.
90ª. FÍSICA.
Não deixe de estudar: movimento circular e uniforme; composição de movimentos; força centrípeta; lei de Arquimedes; dilatação dos líquidos; espelhos planos e esféricos; equação fundamental da ondulatória; resistores elétricos; lei de Coulomb (força eletrostática); movimento de partículas eletrizadas, etc. 
91ª. FORÇA DE VONTADE.
A boa vontade é uma varinha mágica que abre todas as portas.
A atividade intelectual é movida pela energia da vontade e é legitimada pela ação.
Uma vontade forte é uma esperança realizada. Esta é uma verdade para quem estuda, porque vence quem insiste e persiste.
O aluno não pode esperar milagres da escola e dos professores. Como se nota, a perseverança e a disciplina são as chaves do sucesso nos estudos.
92ª. FUTURO.
Você é capaz de subir um degrau a cada pensamento digno e confiante.
Olhe sempre para cima! No ponto mais alto da imaginação está seu merecido lugar. 93ª. GENERALIZAR.
Não generalize!
Jamais confunda alguns com todos ou poucos com nenhum.
94ª. GEOGRAFIA.
Já aconteceu de esquecer quais são os nove planetas do sistema solar?
Atenção para questões que se relacionam com fatos recentemente noticiados pela mídia.
Fique esperto também diante de noticiários dos jornais nacionais transmitidos pelas emissoras de TV.
Para um melhor resultado, o programa deve ser utilizado com vistas a analisar a realidade, temas atuais e problemas que assolam o Brasil e o mundo.
É provável a incidência de quesitos sobre vulcões ativos, muçulmanos, Filipinas, Indonésia, Israel, Iraque, Palestina, clima, vegetação, população, industrialização, desenvolvimento tecnológico e migração.
A cada vestibular, as provas de Geografia se tornam cada vez mais complexas. Uma boa preparação exige cuidados do estudante, como conhecer muito bem todo o conteúdo de Geografia Geral e do Brasil, dentro do programa do segundo grau.
Como as provas estão cada vez mais difíceis, o aluno deve treinar sua capacidade de análise e interpretação, não apenas de textos, gráficos, tabelas e espaços geográficos, mas também sua capacidade de identificar esses espaços e inter-relacionar fatos que parecem ter uma ligação que não têm.
Questões sobre Pirâmides Etárias são constantes nas provas de Geografia. Costumam cair, igualmente, muitos quesitos sobre os diferentes tipos de vegetação do território brasileiro. O Agreste, por exemplo, constitui uma zona nordestina, de solo pedregoso com pouca vegetação, que separa a mata do sertão.
Para ir bem na prova de Geografia, não basta grudar mapas pelas paredes do quarto. Deve, freqüentemente, dar uma olhada nos jornais e revistas, à procura de informações sobre os últimos grandes acontecimentos mundiais e nacionais, já que muitos deles terão presença certa na sua prova de vestibular.
95ª. GLICOSE.
Todos devem fazer lanches ricos em vitaminas C e E e alguns minerais, como magnésio, zinco e potássio.
O estudante deve manter sempre equilibrado o suprimento de glicose, pois o cérebro se nutre de glicose pura. Durante os estudos, há um gasto muito grande de energia.
96ª. GRAMÁTICA.
Atenção aos pronomes: este e aqueles.
Erros de concordância também são fatais. Coisas do tipo: "hoje em dia, a vida tem menas problemas do que...".
97ª. HISTÓRIA.
Interprete e não decore: escravismo antigo e colonial; cultura clássica e renascimento cultural; feudalismo e capitalismo; índio, negro e branco na formação social brasileira; ditaduras militares na América Latina; nova ordem mundial e globalização, etc. 
98ª. HORÁRIO.
Planeje pausas para relaxar o corpo e a mente.
Estipule um horário para iniciar seus estudos e para acabar também. De preferência, num período em que não tenha outras atividades.
99ª. IDÉIAS.
Discuta com pessoas credenciadas aspectos, pontos ou assuntos da programação que porventura apresentam um caráter mais complexo. A troca de informações é sumamente importante para o aperfeiçoamento de sua aprendizagem.
100ª. INGLÊS.
É essencial ter bom vocabulário e o hábito da leitura.
Questões gramaticais: tempos verbais, verbos anômalos, voz passiva e discurso indireto. 
As provas atuais enfatizam a leitura e a compreensão de textos. Tenta-se averiguar a capacidade de ler e entender um texto em língua estrangeira.
101ª. INÍCIO DO ESTUDO.
Não invente desculpas nem compromissos: sempre sobra um tempinho.
Faça um planejamento criterioso, antes de começar a estudar de qualquer maneira.
Lembre-se: só entra na faculdade aquele aluno que vem se preparando há um bom tempo. Em outras palavras: quem estudar na véspera, não passará!
Não adianta estudar para o vestibular da mesma forma que estudava para o colégio, às véspera da prova! As questões do vestibular envolvem raciocínio e amplo conhecimento do assunto.
Seja franco com você mesmo e escreva no papel quais as matérias em que esteja mais fraco. Faça um traço forte debaixo das disciplinas mais críticas. Priorize-as. Organize-se de forma a estudar algumas horas por dia. Por mais tedioso e desgastante que pareça, esforce-se!
102ª. INTERCÂMBIO.
O intercâmbio com outro país é a melhor opção para aprender um novo idioma. As empresas especializadas oferecem serviço para quase todas as idades nas mais diversas áreas. É possível escolher a cidade, o programa ou a escola na qual deseja estudar.
Trocar idéias com os colegas também pode ser uma boa opção, pois sempre um acaba ajudando o outro e assim todos crescem.
Para maiores informações, visite os siteshttp://www.yazigi.com.br http://www.ciee.org  http://www.stb.com.br
103ª. INTERESSE.
A primeira condição para um bom aprendizado é o INTERESSE. Não duvide: aprendizado sem um mínimo de interesse não existe! Torna-se esforço cansativo e inútil.
104ª. INTERNET.
O estudo pela Internet é rápido, eficiente e o material didático está sempre atualizado.
Use a internet em seus estudos. Realize pesquisas que possam servir como entretenimento e instrumento de aprendizagem. 
As páginas abaixo são as melhores de um total de mais de mil que pesquisei. São fontes inesgotáveis e riquíssimas de pesquisa escolar para estudantes de qualquer nível cultural.
BIOLOGIA.
http://www.cienciasbiologicas.hpg.ig.com.br/index.htm
Dicas para elaborar seu trabalho de escola, tirar dúvidas sobre a matéria, resumos de trabalhos científicos, notícias e curiosidades sobre Biologia.
Página de Botânica do Professor José Renato Duarte. Excepcional recurso para aprendizado virtual do assunto. Demora um pouco para carregar em virtude do alto conteúdo gráfico, que, por sinal, é ótimo. Navegar nela é muito prazeroso.
site dispõe de um considerável acervo de informações sobre Biologia com belíssimas ilustrações. O texto é claro, bastante didático e ainda coloca à disposição do internauta vários links, novidades, aulas e muito mais. Há também um curso virtual de Biologia molecular, oferecido pela Universidade Federal de São Paulo.
FÍSICA.
homepage do Professor Alberto Ricardo Präss é uma das melhores de Física na Internet, com cursos on-line da disciplina, notícias, provas resolvidas dos principais vestibulares, etc.
O laboratório didático virtual da USP é uma página em expansão tal qual o universo, mas já mostra um conteúdo muito rico. Há um artigo nota dez sobre um novo acelerador de partículas em construção nos EUA e como ele poderia precipitar um cataclismo.
Site do Professor Pachecão. Conheça esse mestre que já gravou dois CDs com músicas bem descoladas e divertidas para ensinar Física, um recurso didático bastante válido para ajudar os vestibulandos a se lembrarem dos conceitos e das fórmulas durante os exames.
GEOGRAFIA.
Homepage do Professor Eduardo Frigoletto de Menezes. Agrega textos sobre geopolítica, cartografia, população, geografia urbana, econômica e outros assuntos ligados à disciplina.
Informações sobre geografia, meio ambiente, pesquisas espaciais, links geográficos, pesquisas estudantis dos ensinos médio, fundamental e universitário, arquivos científicos em Word e Excel, estatísticas e notícias.
Interessante página de Geografia on-line abordando vários tópicos atuais, com textos e ilustrações de boa qualidade. O material sobre globalização é rico e variado, embora possua um certo viés de antiliberalismo econômico. Muito instrutivo, apresenta questões para resolver. Vale a pena conhecê-la.
HISTÓRIA.
http://www.nethistoria.com
Site interessante e muito bem elaborado. Aborda tópicos de história muito solicitados nos vestibulares. Linguagem agradável. Muito bom para estudos on-line por meio da Internet. Boa integração entre texto e material iconográfico.
http://www.historianet.com.br
Homepage indispensável àqueles que se interessam pelo assunto. Dispõe de um excelente mix de textos e mapas históricos para ajudar os vestibulandos a detonar em História. Muito bem montada, vale a pena visitá-la para garantir dezenas de horas agradáveis de estudo. Toda semana é proposto um desafio inteligente para os alunos, nos moldes dos principais vestibulares do Brasil.
Núcleo de estudos em História Demográfica. Página nota dez. Idealizada por pesquisadores da USP, na área de história econômica e demográfica, percebe-se que todo o texto é entremeado por palavras eruditas. Isso torna relativamente difícil sua compreensão, se a consulta for feita por alunos do ensino médio. No entanto, vale a pena visitá-la para ficar sintonizado com o pensamento dos examinadores da FUVEST, UNICAMP e de outros vestibulares.
INGLÊS.
http://www.english.sk.com.br/sk.html#menu
site English Made in Brazil é nota dez no ensino on-line do idioma Inglês, possuindo significativa quantidade de material para estudo na Internet. Vale a pena conferi-lo. Para quem está interessado em estudar Inglês no exterior, há um extenso catálogo de escolas estrangeiras.
http://www.1000ways.com.br
Excelente homepage para os interessados em aprimorar seus conhecimentos na língua inglesa. Oferece dezenas de linksmuito interessantes, principalmente na parte de gramática. Vale a pena dar uma olhada na seção de pen pals para praticar seu inglês e fazer novos amigos.
MATEMÁTICA.
http://www.terra.com.br/matematica
Ótima página! Bastante completa. Quebra o mito de que é impossível aprender Matemática sem um professor por perto. No final, há uma interessante seção de curiosidades matemáticas.
http://www.welcome.to/marcelorenato.com.br
Muito bom o site do Professor Marcelo Renato, embora ainda esteja em construção. Contém algum material (teoria + exercícios) para estudo on-line e uma interessante história do computador, que mostra o lado prático da matemática e motiva o estudante a pesquisá-la.
PORTUGUÊS.
http://www.capitu.com.br/spg/content/capitu/home/index.asp
Uma das melhores homepages na área de literatura.
http://www.gramaticaonline.com.br
Página nota dez, com muitos exercícios e dicas úteis de gramática e redação, além de curiosidades sobre a língua pátria.
http://www.vestibulendo.com.br
Homepage com resumos de livros literários que dão uma visão geral das obras, embora seja altamente recomendável também ler os textos originais na íntegra.
http://www.jorgedias.org
Página do Professor Jorge Dias, de Salvador, BA. Mostra uma série de provas interessantes muito úteis para o treinamento do vestibulando. Dispõe também de redações premiadas que servem de exemplos àqueles que buscam a tão desejada nota dez.
QUÍMICA.
http://www.geocities.com/SiliconValley/Lab/9043/quimica
site nota dez do Professor Geraldo Camargo de Carvalho conta com dezenas de resumos teóricos de Química. São perfeitos para um estudo rápido da matéria.
Homepage com várias curiosidades e resumos da teoria de Química dada aos alunos do ensino médio. Contém a tabela periódica completa e é uma das preferidas dos internautas.
http://www.rossetti.eti.br
Premiada página do Professor Rossetti. Conta com um ótimo dicionário de termos da Química, seção de perguntas e respostas, tira-dúvidas, etc. Vale a pena visitá-la e colocar seus conhecimentos em dia.
http://www.activenet.com.br/pessoais/pchomepage
Simpático site do Professor Paulo César. Contém um interessante material de estudo. Um dos assuntos aborda como e por que acontecem os raios e de que maneira podem contribuir para a formação de poluentes atmosféricos, um tópico importante que sempre pode ser explorado na maioria dos vestibulares. Demora um pouco para carregar, mas vale a pena esperar.
VESTIBULAR EM GERAL. PESQUISA ESCOLAR.
http://www.educacional.com.br/
Internet na educação. Uma das melhores homepages para pesquisa escolar.
http://www.uol.com.br/aprendiz/
Uma das páginas mais completas abrangendo um universo imenso sobre orientação profissional, simulados, testes, revisões, estágios, notícias.
http://www.bussolaescolar.com.br/
É um ótimo site chamado Bússola Escolar. Dispõe de uma variedade imensa de links para estudo on-line e para a realização de pesquisas escolares de alta qualidade.
http://www.algosobre.com.br/
homepage demora um pouco para abrir, mas vale a pena, porque é muito diversificada, quase completa. Dá para se pesquisar à vontade, sobre as mais variadas matérias.
http://www.kboon.com
Site excepcional, bem desenvolvido, com os tópicos mais comuns de todas as matérias do ensino médio. Nota dez para o estudo on-line  e para o instrumento precioso  que muito ajudará o estudante na hora de fazer pesquisa escolar.
105ª. INTERRUPÇÃO.
Ao interromper o estudo, deixe um sinal específico para retomar a aprendizagem exatamente de onde parou. Nada de esforços ou perda de tempo inúteis.
106ª. INTUIÇÃO.
Existe uma força especial dentro de cada um de nós, que nos foi dada por Deus: a nossa intuição. Ela funciona como um radar que nos guia em meio a uma nebulosidade. Intuir é decidir quando a racionalidade falha.
Certas questões de Literatura e de História são bastante enevoadas e, para acertá-las, precisamos apelar para nossa intuição, sediada no hemisfério direito do cérebro.
Se tentarmos usar o raciocínio convencional lógico-matemático, erraremos feio essas questões intuitivas. O entendimento de textos é uma atividade nitidamente intuitiva e pouco racional.
107ª. JORNAIS, REVISTAS.
Cultive o lazer útil.
O hábito da leitura é fundamental para o candidato sair-se bem na prova de redação.
As provas de História e Geografia, quase sempre, baseiam-se em fatos que estiveram no noticiário — alguns vestibulares têm provas de atualidades.
Em vez de assistir à programação televisiva de baixo nível dos canais comerciais, leia — se possível, diariamente — jornais e revistas sérios, de alto conteúdo informativo.
108ª. LAZER.
Divirta-se.
Reserve todos os dias um tempo para o prazer.
Vá ao cinema esporadicamente, leia, cuide dos seus afazeres, passeie com o cachorro, etc.
O riso e a distração, por exemplo, são importantes meios de prevenção contra o estresse.
109ª. LEITURA.
Para melhorar a leitura, devemos evitar a vocalização, que é o seguinte: quando lemos, tendemos a vibrar as cordas vocais, como se estivéssemos lendo em voz alta. Isso é um cacoete herdado da época do primário, quando a professora nos mandava ler para que todos nos ouvissem. Agora, não precisamos mais vocalizar. Portanto, leia apenas com o cérebro, sem vibrar as cordas vocais. Policie-se no começo e conscientize-se de que, para ler, não precisa ativar a garganta. Faça de conta que ela não existe, que é mudo.
110ª. LIMITE.
Não queira se transformar em um super-herói. Identifique seus limites. No caso de cansaço, não tente buscar refúgio ou força para continuar. Pode ser uma tremenda furada!
Não ultrapasse os limites do seu corpo. Quando estiver cansado, deite e durma. No dia seguinte ou mesmo depois de algumas horas de descanso, acordará com mais disposição, certamente!
Vestibular é vida e não o contrário dela. A idéia é descobrir o tempo ideal de estudo, em lugar de estudar horas a fio ou sacrificar o sono sem conseguir se concentrar.
Uma sugestão é revisar a matéria fazendo resumos dos conteúdos e resolvendo provas de vestibulares passados.
111ª. LÍNGUA ESTRANGEIRA.
Estudar outro idioma requer interesse e dedicação.
Além de estudar os pontos básicos, o aluno deve ler muito.
Para a prova de língua estrangeira, enriqueça seu vocabulário.
Provas baseadas em pequenos textos aumentam a necessidade de se conhecer as palavras para uma correta interpretação.
Seja em inglês, espanhol ou francês, os concursos exigem muita leitura e vocabulário, mas conhecer a gramática é indispensável.
Os candidatos devem pegar firme nos estudos desde o nível básico. Somente assim obterão êxito nas provas de língua estrangeira.
Há um grande número de revistas importadas sobre os mais variados temas. Com um bom dicionário do lado e muita disposição, não há como desafinar na prova.
112ª. LÍNGUA PORTUGUESA.
Na segunda fase, a prova de Língua Portuguesa dá espaço privilegiado para o texto, que serve de referência para quase todas as questões.
Nunca é demais insistir no fato de que, numa prova escrita, avalia-se não apenas o conteúdo da resposta, mas também o modo de redigi-la.
A banca de professores, que prepara as provas do vestibular, costuma colocar nos exames de Língua Portuguesa trechos de “Os Sertões”, de Euclides da Cunha (1866-1909).
113ª. LÍQUIDO.
Tome bastante líquido para hidratar o corpo, mantendo o volume dos vasos e facilitando os fluxos. Mas tome-o vagarosamente: é um bom exercício para diminuir a ansiedade.
Pode abusar de líquidos não alcoólicos, principalmente da água (um copo a cada duas horas), para evitar problemas de desidratação. Nas refeições, tome um suco de fruta ou água-de-coco.
114ª. LITERATURA BRASILEIRA.
As provas de Literatura Brasileira nos vestibulares em geral costumam abordar muito o Romantismo. Dessa fase, é fundamental a leitura dos livros de José de Alencar (“Iracema”, “O Guarani”), Bernardo Guimarães (“A Escrava Isaura”) e, também, das obras dos poetas Álvares de Azevedo, Castro Alves e Casemiro de Abreu.
115ª. LIVROS OBRIGATÓRIOS.
Leia os livros obrigatórios. Uma boa indicação é também ler os resumos. Existem, no mercado, alguns livros-resumo que contêm uma boa análise de cada um dos livros obrigatórios. Dois autores recomendados são Geraldo Chacon e Célia Passoni.
116ª. LOCAL DAS PROVAS.
Quando for divulgado o local da prova, vá conhecê-lo. Verifique o trajeto, o tempo gasto, as linhas de ônibus ou locais de estacionamento. Não corra o risco de um atraso no dia do exame.
117ª. LOCAL DE ESTUDO.
Não estude deitado, porque vai cair no sono.
Evite lugares onde o barulho ou o movimento possam causar distrações.
Ficar deitado ou recostado na cama pode causar sérios problemas posturais.
Deixe todo o material necessário à mão, para evitar interrupções desnecessárias. 
Escolha um local tranqüilo, arejado e iluminado. Quando o calor estiver incomodando, ligue o ventilador ou o ar-condicionado.
Escolha, também, mesa e cadeira confortáveis, que não causem dores na coluna, nos braços e nas pernas, depois de horas de estudos.
118ª. MÃES.
Há uma forte correlação entre o nível intelectual da mãe e o ingresso de seus filhos nos vestibulares mais disputados.
Que Deus abençoe as supermães do nosso lindo e vasto Brasil, pois elas respondem pelo sucesso de seus rebentos nos vestibulares mais apertados e ferrosos.
Está cientificamente provado que as mães têm uma participação decisiva e efetiva nas realizações e conquistas de seus filhos. Suas ações e valores existenciais forjam parte considerável do caráter deles.
119ª. MANTENHA VIVA A CHAMA.
Jamais perca o foco do seu objetivo principal, que é o de ser aprovado no vestibular com o qual tanto sonhou.
Não assista às aulas apenas como se fosse mais um compromisso de rotina. Ao contrário, vibre com tudo o que aprender e ocupe prazerosamente o tempo livre para estudar cada vez mais.
120ª. MARCAR.
Elabore comentários escritos, a título de interpretação de temas, quando couber. Não deixe acumular matérias e procure esclarecer de imediato suas dúvidas.
Faça uso de vários recursos de aprendizagem e fixação, tais como: grifar ou marcar expressões, frases ou trechos, anotar e fazer chamadas à margem do texto.
121ª. MATEMÁTICA.
Estude álgebra, geometria, trigonometria e geometria analítica.
Há questões que não dependem de conhecimento. Nessas questões, o texto fornece tudo e basta que o candidato leia com atenção e faça uma boa interpretação.
122ª. MATERIAL.
Evite correrias de última hora.
Separe todo o material nas noites anteriores aos dias das provas: lápis, canetas, borrachas e documentos.
123ª. MATERIAL DE ESTUDO.
Precisa de algo direcionado e objetivo.
Não adianta estudar horas a fio se seu material de estudo for ruim.
Os livros de volume único, que englobam todo o conteúdo do segundo grau, apesar de úteis, não são satisfatórios, por serem excessivamente condensados. Estude em livros mais atuais, cujos autores são os melhores do mercado editorial.
124ª. MEDICAMENTOS.
Não apele para os medicamentos.
Já houve vários casos de alunos que perderam a prova por dormirem demais em função dos remédios.
125ª. MEDO.
O medo é natural durante os exames. Não se assuste com ele. A permissão para que se manifeste pode diminuir muito sua ansiedade.
126ª. MESA.
Escolha uma mesa com altura adequada para que não precise ficar encurvado. Lembre-se de que a boa postura é uma das melhores formas de proteger a coluna.
127ª. MÉTODO DE ESTUDO.
Absorver várias informações ao mesmo tempo é impossível, afinal ninguém é gênio. Não dá para ler e assistir TV simultaneamente. É preciso decidir por um ou por outro.
Quando estiver estudando uma matéria e perceber que o rendimento ou a concentração estão deficientes e o período destinado ao estudo ainda não acabou, passe para outra disciplina. A mudança de assunto favorece o aumento da atenção.
128ª. MISTURAS.
Algumas "misturas", como coca-cola com café, pó de guaraná com acerola e bebidas energéticas acabam prejudicando o sono e, de quebra, ainda afetam a memória e a capacidade de concentração. Portanto, não entre nessa fria!
129ª. MODERNISMO.
Um livro chave do modernismo brasileiro é “Macunaíma”, de Mário de Andrade. Publicado em 1928, a obra serve de guia para se entender o contexto efervescente do período. A obra já é diferente em sua própria forma: “Macunaíma” é uma rapsódia, ou seja, uma “costura” de lendas brasileiras, plenas do folclore nacional.
Quanto ao conteúdo, nem se fala: o texto é regido por uma linguagem popular, regional, livre e inovadora. Mário de Andrade subverte o tradicional mito nacional e o transforma em um personagem malandro, sem caráter, porém de bom coração, passional e alegre. Leitura essencial.
130ª. MOTIVAÇÃO.
É a palavra-chave que estimula o jovem a estudar, mostrando-lhe que “enfiar a cara” nos livros também pode ser divertido e saudável. Afinal, poderia haver motivação maior que se preparar para uma bela carreira profissional e realizar um grande sonho pessoal e familiar?
131ª. NÃO DESISTA.
Quando as coisas andarem mal, como às vezes acontece;
quando a estrada que estiver percorrendo parecer só morro acima;
quando os fundos estiverem baixos, e os débitos altos;
quando as preocupações estiverem pressionando-o para baixo...
Descanse, se precisar, mas NÃO DESISTA!
A vida é estranha com suas reviravoltas.
Não desista, embora o ritmo pareça lento;
o sucesso pode surgir com mais um passo.
Sucesso é o outro lado do fracasso;
é o matiz cinza das nuvens da dúvida...
132ª. NÃO ESTUDE ASSIM...
Somente um estudante preguiçoso e relaxado ousa afirmar: "isso não vai cair"!
Evite decorar, sem entender e, também, estudar somente o que julga que será pedido nas provas.
Não “passe a vista” vagamente por toda a matéria e fuja da ociosa "esperança" de que algumas questões não cairão no exame. Prepare-se adequadamente para fazê-las.
133ª. NÃO MUDE.
Jamais mude a alternativa assinalada.
O impulso é mais certeiro, fato já estatisticamente provado.
Há muitos casos de vestibulandos que trocaram a opção marcada e erraram a questão.
134ª. NATURAL.
Seja o mais natural possível.
Evite o uso de palavras de efeito e difíceis só para impressionar a banca. Muitos candidatos já “quebraram a cara” ao apelarem para esse procedimento totalmente equivocado.
135ª. OBSESSÃO.
Não faça do vestibular uma idéia fixa.
Pense, simplesmente, que já está fazendo o melhor que pode.
Converse sobre os mais variados assuntos com as pessoas à sua volta.
Portanto, fé em Deus e mãos à obra!
136ª. OCUPAÇÃO.
Mantenha-se sempre ocupado nos momentos anteriores à prova.
Ler, estudar, caminhar, ouvir música ou conversar ajudam a baixar o nível de ansiedade.
Não adianta pensar nas horas de estudo trocadas pela farra. O tempo não volta. Não será o fim do mundo, nem o apocalipse virá no dia seguinte a um eventual resultado negativo.
137ª. OPINIÃO.
Cuidado: não projete opinião no enunciado! Ele não é seu. A opinião válida é a do autor da questão.
138ª. ORGANIZAÇÃO. PLANEJAMENTO.
Organização do local de estudo, ter o material escolar conservado e em ordem, apresentar os textos com limpeza, higiene e boa letra fazem parte das virtudes de um estudante com um mínimo de planejamento.
Quer ficar mais otimista? Valorize seu próprio mérito. Analise o que lhe aconteceu de bom como resultado de seus esforços. Comemore as conquistas. Ter orgulho de seus sucessos ajuda a desenvolver o amor-próprio.
139ª. ORIENTAÇÃO VOCACIONAL.
Muitos alunos, ao se aproximar do momento de optar por uma carreira, vêem na orientação vocacional uma possibilidade de auxílio e apoio. Há muitas instituições que fornecem esse serviço gratuitamente.
Um teste de orientação vocacional pode ser de grande ajuda. Além disso, de acordo com alguns profissionais que "se deram bem", o interessante é buscar uma formação que ofereça opções em diversos caminhos, independente da escolha profissional; assim, poderá mudar de rumo, caso ocorra congestionamento em uma determinada área.
140ª. OTIMISMO.
Seja otimista e cultive a felicidade em sua vida.
As pessoas pessimistas têm muito mais dificuldade de vencer os inúmeros obstáculos que enfrentam na vida.
141ª. PACIÊNCIA.
Para assimilar qualquer coisa, a paciência é fundamental.
Quem anda atrás de resultados rápidos tem sempre grandes dificuldades para aprender.
Para se ter uma idéia do que a paciência é capaz de fazer, basta que se observe uma criança aprendendo a andar. Ela cai, levanta, torna a cair, levanta outra vez, e, no entanto, continua tentando, melhorando, até que um dia anda sem cair. Imagine o que poderia o adulto realizar se tivesse a paciência de uma criança!
142ª. PAIS.
O vestibulando deve dialogar com os pais para que compreendam e respeitem suas decisões.
Uma recomendação é que não haja promessas de ambos os lados, seja de aprovação ou de vir a ganhar um carro como recompensa, por exemplo. Esse tipo de situação gera muita ansiedade e é prejudicial a todos.
143ª. PASSADO.
Olhe para trás! Veja quantos obstáculos já superou! As lições e os erros do passado são muito importantes para seu crescimento cada vez mais seguro e estável.
144ª. PENSAMENTO POSITIVO.
Seja sempre otimista.
Viva intensamente os momentos de alegria.
Busque as atividades que lhe dão mais prazer.
Assuma a responsabilidade e o controle da sua vida.
Guie seu destino de acordo com seus valores e ideais.
Seja mais você e preocupe-se menos com a opinião alheia.
Não adote um comportamento passivo e uma postura de vítima.
Pare de reclamar, pois as soluções para os problemas sempre aparecem.
Quem pensa positivo e não valoriza as preocupações, lida melhor com as dificuldades.
145ª. PERSEVERANÇA.
Não pense, saiba.
Seja insistente e perseverante na busca de seus objetivos, que seus sonhos se realizarão.
Tudo tem sua hora certa de acontecer; o que precisamos fazer é apenas dar uma mãozinha à felicidade...
146ª. PONTOS DE VISTA.
Acredite em seus pontos de vista e defenda-os com convicção. Eles são seu maior trunfo.
Não seja como as “Marias vai com as outras” que a todo momento têm uma opinião diferente. No entanto, aja com humildade no momento de reconsiderar um ponto de vista equivocado.
147ª. PORTUGUÊS.
Leia tudo o que encontrar pela frente.
A Língua Portuguesa, “flor do Lácio, inculta e bela”, não é fácil. A única solução é estudá-la dia e noite, sem interrupção.
Ampliar o vocabulário é mais uma dica importante. Faça uso de um bom dicionário sempre que tiver dúvida quanto ao significado de algum vocábulo.
Quanto às indigestas regras gramaticais, apenas decorá-las é uma inutilidade. Se, paralelamente, não resolver centenas de exercícios, de nada vai valer ficar bancando o papagaio.
148ª. POSTURA.
Cada pessoa tem um ritmo diferente de estudo mas, de qualquer forma, acaba passando muito tempo sentada. Procure uma postura correta, assim vai se cansar menos. Além disso, levante-se de vez em quando e dê uma boa "esticada" no corpo; isso vai ajudá-lo a recuperar o ânimo e tira aquelas dorzinhas musculares que só atrapalham.
149ª. PRÁTICA.
A prática da disciplina, da concentração e da paciência, em todas as fases da sua vida, constitui indispensável instrumento para ajudá-lo a dominar, com excelência, não apenas a arte de estudar, mas, principalmente, a arte de viver.
150ª. PREGUIÇA. VÍCIO EM PROFESSOR.
O aprendizado individual é o mais eficaz de todos.
Sem um mínimo de esforço ninguém consegue nada na vida.
Se você é desses que se portam como “filhinho de papai” e quer tudo nas mãos, o professor não vai resolver seu problema.
Fixamos a matéria, de forma definitiva, somente quando quebramos a cabeça sozinhos, contando apenas com a ajuda do velho e bom Deus.
A presença de um professor aumenta a velocidade de resolução dos exercícios, é confortável e pouco estressante. Mas, por outro lado, retemos pouco a teoria.
151ª. PREPARO PSICOLÓGICO.
Somente estudar e conhecer a matéria, apesar de fundamental, não basta.
É preciso ter um bom preparo psicológico para não pôr tudo a perder com o estresse da prova.
152ª. PRESSA.
Não tenha pressa!
Leia o enunciado da prova, no mínimo, duas vezes. Só assim será capaz de assimilar todas as informações.
Porém, não se esqueça do tempo. Se estiver demorando muito numa questão, pule para a próxima. Volte a ela no final.
153ª. PRESSÃO DOS PAIS.
O vestibular mexe muito com as emoções das pessoas, que, se cobradas em excesso, podem até pirar.
A juventude é uma fase conturbada e as cobranças apenas pioram tudo. Há que se manter o diálogo, mas sem imposições!
Os pais precisam deixar os filhos à vontade, tranqüilos. Não devem exigir deles um desempenho acima de suas reais possibilidades.
154ª. PRIORIDADE.
Dê prioridade aos seus estudos.
Seja persistente, estude primeiro e faça as  outras coisas depois.
O estudante não pode deixar de lado as matérias que domina, mas também não deve priorizá-las.
Se surgir algum programa, passeio, telefonema de amigos ou outra coisa menos importante, não “fure” os estudos.
Se deixa de estudar um dia, por um motivo qualquer, daqui a pouco não estuda mais e o rendimento começa a despencar.
Uma alternativa para esse período final é tentar atenuar as dificuldades que o aluno eventualmente tenha em algum conteúdo.
155ª. PROFESSORES.
Escolha uma boa equipe de professores.
O ensino de um curso pré-vestibular é diferente do ensino regular por trabalhar com alunos que não são cobrados por meio de provas ou trabalhos.
Por essa razão, a experiência didática dos professores é fundamental para um aprendizado de melhor qualidade.
Por outro lado, a enorme quantidade de conteúdos a serem explorados e o nível da prova tornam ainda mais importante o profissional que a ministra, pois é necessário saber condensar os assuntos, ao mesmo tempo em que se eleva cada vez mais o nível do aluno na sala de aula.
Sendo assim, nunca deixe para amanhã a dúvida que pode tirar hoje. Procure os professores após a aula ou nos intervalos.
156ª. PROFISSÃO.
A falta de informações sobre uma carreira específica pode também contribuir para uma equivocada escolha profissional.
O importante é não embarcar na profissão da moda, mas, sim, naquela que for mais “futurosa” em termos de mercado de trabalho.
O jovem vê-se obrigado a decidir qual será sua carreira numa idade em que não desfruta de muita experiência de vida. Muitos sofrem forte influência dos “palpites” da família.
Com medo de tentar algo novo, mesmo que promissor, 80% dos vestibulandos acotovelam-se numa acirrada disputa de vagas para as carreiras de Medicina, Direito, Engenharia e Administração. O resultado disso é que somente no estado de São Paulo, por exemplo, há centenas de jovens desempregados e formados nessas carreiras. Infelizmente, muitos têm que trabalhar em outras atividades para ganhar a vida.
157ª. PROIBIDO.
Escrever a lápis, somente no rascunho.
A prova deve ser feita com caneta azul ou preta.
É terminantemente proibido o uso de corretor líquido na prova.
158ª. PROVA.
Tente resolver primeiro as questões que você tem certeza da resposta. Assim, sua segurança lhe abrirá o caminho para solucionar as mais difíceis.
159ª. PROVA DE REDAÇÃO.
É importante que saiba que a prova de Redação não avalia somente a capacidade de escrever sobre determinado tema ou o conhecimento da modalidade culta da língua.
Outros fatores também serão considerados, como limpeza, vocabulário simples, grafia bonita e legível, etc.       
160ª. PROVAS SIMULADAS.
Será uma ótima maneira de se acostumar com a tensão e o tempo do vestibular, além de, é claro, estudar.
As provas simuladas são importantíssimas! Faça várias, mas levando-as a sério! Tente resolver todas as questões.
161ª. QUESTÕES ABERTAS.
Muito cuidado para não escrever muito, deixando de responder ao que está sendo pedido.
Em caso de questões abertas, terá melhor desempenho quem souber redigir bem e estruturar adequadamente suas idéias.
Respostas claras e objetivas são, obviamente, sempre mais bem valorizadas que aquelas com muitos dizeres sem significado.
162ª. QUESTÕES DIFÍCEIS.
Não se desespere com as questões que não souber responder.
Saiba escolher a ordem de resolução das questões na hora da prova.
Por mais difícil que seja o curso para o qual se inscreveu, poderá se classificar tranqüilamente sem “gabaritar” qualquer das provas.
Não perca tempo com quesitos difíceis, pois eles têm o mesmo valor dos fáceis. Comece pelos fáceis e vá resolvendo os outros num nível progressivo de dificuldade.
163ª. QUESTÕES DISCURSIVAS.
Nas questões discursivas os professores recomendam leitura atenta dos  textos  e   repostas objetivas, seguindo rigorosamente o que pede o enunciado.
164ª. QUESTÕES OPINATIVAS.
Cuidado com algumas questões opinativas de História.
Se perguntarem o que achou da privatização da Vale do Rio Doce, responda que foi péssimo, uma autêntica entrega do patrimônio nacional para os estrangeiros, mesmo que pense de maneira diferente.
165ª. QUÍMICA.
Estude:  ligações atômicas e forças intermoleculares; conceito de mol; cálculo estequiométrico; oxidante e redutor; ácido, base, sal e óxido; concentração de solução; cinética química; equilíbrio químico; pilha e eletrólise; calor de reação; pH; funções orgânicas, etc.
166ª. RACIOCÍNIO. 
Estimule o raciocínio.
Não se limite a receber pensamentos prontos!
O conhecimento prévio sobre determinado assunto facilita a aprendizagem do "novo"; já a memorização é maior quando há associação dos conceitos recém-aprendidos aos que já sabemos. 
Tenha o hábito de refletir sobre tudo o que lhe for apresentado, questionando sua aplicabilidade no dia-a-dia, relacionando informações recebidas, como, por exemplo, uma disciplina à outra, ou uma fórmula a um ditado popular.
167ª. RAIVA.
Elimine todo e qualquer vestígio de revolta de sua mente.
A raiva é um sentimento altamente dispersivo e negativo, que diminui o rendimento do estudo.
168ª. RAPIDEZ.
Use todo o tempo disponível para a resolução das provas e fique até o final.
Nada de correria; afinal, você não está disputando uma prova olímpica de velocidade!
O recomendável é ler atentamente os enunciados das questões, para interpretá-las corretamente.
Outra dica é garantir o máximo de acertos com as questões consideradas mais fáceis, deixando para enfrentar depois as mais complicadas. 
169ª. RASURAS.
Nunca use corretivo!
O aconselhável é fazer, primeiro, a questão a lápis e, depois, cobri-la com a caneta.
Em muitas provas dissertativas, o candidato é obrigado a fazer a resolução da prova à caneta. Sendo assim, evite rasuras!
170ª. RECEBIMENTO DA PROVA.
Ao receber a prova, leia as questões com calma e atenção.
Ao deparar-se com alguma dificuldade, pule para outra questão que possa responder mais rapidamente. Dessa forma, vai recuperar a tranqüilidade e aumentar a confiança para resolver o restante da prova.
171ª. REDAÇÃO.
É na hora de fazer uma redação que vai descobrir a importância da leitura.
Escreva, pelo menos, dez dissertações com temas já aplicados em anos anteriores nas provas do vestibular para o qual irá concorrer.
O ideal seria corrigi-las com a ajuda de um colega considerado ótimo em redação ou por intermédio de um professor de Português.
Ler os editoriais e opinião dos principais jornais e revistas é imprescindível, uma excelente maneira de ampliar e qualificar seu vocabulário.
Pegue as redações que elaborou durante o ano e releia-as, observando as correções gramaticais feitas para não repetir os mesmos erros.
Faça uma última redação, cronometrando o tempo gasto. Procure terminá-la em uma 1h40min, no máximo, incluindo o tempo de passá-la a limpo e submetê-la a uma revisão.
172ª. RELAXAMENTO.
Pense positivo.
Respire corretamente.
Não brigue com a situação.
O vestibular é uma realidade que deve ser enfrentada com disposição.
Respirar de maneira adequada traz vantagens para o corpo e a mente.
Faça uma pausa de cinco minutos durante o dia e concentre-se na sua respiração. Inspire lenta e profundamente e expire todo o ar dos pulmões. Quando sentir ansiedade e nervosismo, pratique esse exercício.
173ª. RELEITURA DA PROVA.
Quando terminar de fazer o exame, descanse um pouquinho e releia a prova, com muita atenção, e confira todas as questões, se houver tempo.
174ª. RELÓGIO.
Nunca releve o tempo!
A ausência de um relógio vai deixá-lo inseguro e desorientado.
Para a prova, leve um relógio confiável, de preferência dotado de despertador ou cronômetro, mas sem calculadora.
175ª. REMÉDIO.
Não tome calmantes ou sedativos para fazer a prova.
Os calmantes podem deixar sua mente sonolenta e inativa. Muito cuidado, portanto!
Uma certa apreensão antes do exame é normal em qualquer estudante e, uma vez iniciada a prova, tudo passará.
176ª. RESPIRAÇÃO.
Respire sempre, procurando encher todo o tronco: a oxigenação estimula o bom funcionamento do cérebro e de todo o corpo. Com o organismo mais inteiro, suas respostas serão mais seguras e claras.
177ª. RESPOSTAS.
Só troque a resposta se tiver absoluta certeza de que está errada.
Antes de passar as respostas para o gabarito, verifique se não esqueceu de resolver ou pulou alguma questão.
Se achar mesmo que alguma resposta deva ser mudada, faça-o sem medo; entretanto, se tiver dificuldade em se decidir por duas respostas, não mude a que marcou da primeira vez.
178ª. RESUMINHO.
Prepare uma “cola” de cada disciplina ou dos assuntos mais fáceis de esquecer.
Se elaborá-la com cuidado e capricho, estará fazendo uma síntese dos conteúdos e fixando a essência.
Na hora da prova, jogue-a fora, porque se for pego com uma “cola” poderá ser retirado da sala ou mesmo levar ZERO na prova.
179ª. REVISÃO.
Revise seus erros.
Estude novamente os pontos em que errou e aqueles mais difíceis.
180ª. REVISTAS.
Não se atenha somente aos livros.
Se possível, assine revistas como Veja, IstoÉ, Carta Capital, etc.
Provas como as de História e Geografia, principalmente, exigem conhecimentos sobre a realidade atual.
181ª. RITMO.
Vestibular é vida e não o contrário dela.
Seu ritmo de estudo e seus limites devem ser respeitados.
A idéia central é descobrir o tempo ideal de estudo, em lugar de estudar horas a fio ou sacrificar o sono sem conseguir se concentrar.
Percebendo que sua atenção está num ritmo lento, procure descobrir o motivo e o elimine imediatamente. A fome pode ser uma das razões, como também a ansiedade, a depressão e a tensão. Caso o problema seja difícil de ser solucionado, não pense duas vezes: procure ajuda. 
182ª. ROTINA.
Mantenha sua rotina de vida normalmente.
Reserve horários para o lazer, como namoro, praia, esporte...
183ª. ROUPA.
Use roupas folgadas, que não o apertem ou incomodem.
O uso do tênis ou até mesmo os pés no chão ajudam a descarregar as tensões.
Dê preferência a roupas de fio de algodão no lugar do fio sintético: são mais confortáveis e deixam suas energias circularem melhor.
184ª. SALA DE AULA.
Quando tiver dúvidas, não as deixe passar em branco, pergunte sempre.
Se fizer anotações, escreva apenas os pontos principais e alguns elementos secundários. Estando concentrado, será fácil identificá-los.
Ao dirigir-se a uma sala de aula, cuide para fazê-lo com interesse e disposição de quem vai a um lugar agradável e ciente de que, estando concentrado, aprenderá mais. Desta forma, a aula se torna muito mais interessante.
185ª. SAÚDE.
Não se descuide da saúde.
Não compensa varar madrugadas ou deixar de comer para estudar.
Deitar e levantar cedo, dormir pelo menos sete horas por noite, alimentar-se adequadamente também fazem parte da preparação para as provas.
Praticar esportes, além de distrair a mente, alivia a tensão, pela liberação de substâncias naturais (endorfinas), que relaxam o sistema nervoso central e aumentam a capacidade de concentração.
186ª. SILÊNCIO.
Evite estudar com aparelho de som ligado.
Nossa atenção tende a se fixar naquilo que é mais interessante, mais "light".
187ª. SINCERIDADE.
Seja um vestibulando sincero.
Identifique, claramente, as matérias mais fáceis e as disciplinas mais complexas.
No momento de traçar um plano de estudo essas informações lhe serão de suma importância.
188ª. SÓ ESTUDAR NÃO BASTA.
As cobranças, internas e externas, de resultado aumentam ainda mais a angústia do vestibulando.
Vale a pena investir em técnicas que facilitem seu desempenho e seu equilíbrio emocional na hora das provas.
Comprovadamente, o estresse, o nervosismo e a insegurança são fatores de bloqueio que dificultam a aprendizagem e o desempenho na prova, provocando o famoso "branco" na hora de responder às questões.
Quando for estudar, lembre-se de que o que interessa não é quanto tempo passa debruçado sobre os livros, mas se realmente aprende. Por esse motivo, pense no que pode atrapalhar ou melhorar seu rendimento.  
189ª. SOLUÇÕES MÁGICAS.
Em especial, não durma em outro local.
Não adote soluções mágicas, como remédios e alimentação diferenciada.
Nada de dirigir (não se deve dar chance ao azar). O parente irá secretariá-lo. Não é uma boa idéia?!
Se preferir, combine um esquema com um parente confiável, que ficará incumbido de acordá-lo e de levá-lo ao local do exame.
190ª. SONO.
Procure fazer uma refeição leve e nutritiva.
Tenha uma boa noite de sono antes das provas.
Um estômago pesado atrapalha o raciocínio e aumenta a tensão.
Começar a relaxar uma hora antes de ir para a cama garante um sono tranqüilo.
Durma bem. O sono é essencial para a saúde, recarregando as energias e o bom humor.
Varar a madrugada nos dias que antecedem os exames não vai tirar nenhum atraso nos estudos.
Para sentir-se bem-disposto no dia seguinte, mantenha um horário regular para se deitar e levantar, mas tente dormir cada vez mais.
191ª. SORRISO.
As pessoas risonhas estão sempre de bem com a vida.
O sorriso é consolo, dá coragem aos fatigados e é um ótimo remédio para o mau humor.
192ª. TELEFONE.
Combine com seus amigos os horários para o "papinho" ao telefone.
Evite estudar perto do “dito cujo” e desligue seu celular enquanto estuda.
Nada é mais exigente e autoritário que o som de uma chamada telefônica!
193ª. TELEVISÃO.
Também pode estudar assistindo e gravando programas de TV.
Os puristas acreditam que a televisão aliena e não traz conhecimento algum à população. Mas nem sempre é assim.
Televisão também é cultura e não é à toa que existem emissoras voltadas para a educação e a cultura, como é o caso, por exemplo, da TV Cultura, de São Paulo.
Para quem dispõe de TV a cabo, uma boa pedida é o canal FUTURA, com quase toda sua programação voltada para o estudante que está se preparando para o vestibular.
194ª. TEMPO.
Estude sozinho ou, no máximo, em dupla.
Tempo é sinônimo de organização e disciplina.
Fixe um tempo mínimo de estudo diário em casa de 4 a 5 horas, com pequenos intervalos para descanso.
Administre seu tempo da melhor maneira possível, sabendo que terá que abdicar de fazer muitas coisas para poder se dedicar exclusivamente ao estudo.
No caso das provas, terá menos de dois minutos para resolver cada questão! Não se assuste. A alguns quesitos, conseguirá responder rapidamente, em poucos segundos, o que lhe permitirá dispor de mais tempo para os outros. Mas todo o cuidado é pouco. Atenção para não gastar muito tempo em uma questão difícil; considere que, dentro deste mesmo espaço de tempo, pode resolver várias questões mais fáceis.
195ª. TENSÃO.
Diga não à tensão!
Olhe para dentro de si!
Sonde suas motivações, conheça e purifique seu coração.
Não deixe que o orgulho, a vaidade e a inveja o dominem.
196ª. TESTE VOCACIONAL.
Faça um teste vocacional para ter certeza de que escolheu a profissão certa.
Uma boa orientação vocacional pode resolver o problema do estudante indeciso quanto à carreira que pretende seguir. Portanto, não a descarte.
197ª. TÓXICOS.
Resista ao canto da sereia.
Não use medicamentos que o mantenham acordado.
Um cérebro limpo e livre de drogas maximiza suas chances de entrar naquela superfaculdade pública e gratuita, com cinqüenta pessoas talentosas matando-se por uma única vaga.
198ª. VENCEDOR.
Lembre-se de que as pessoas vencedoras não estudam somente uma semana antes das provas, mas, sim, durante o ano todo.
Também não entram em pânico diante da prova, pois estão cientes de que aquilo é só mais uma etapa que vão ter que enfrentar durante sua vida.
Por fim, os vencedores jamais apresentam qualquer tipo de inveja, ciúme ou raiva dos seus concorrentes.
199ª. VÉSPERA DA PROVA.
Não passe a véspera do dia do exame estudando exaustivamente, para não aumentar o nervosismo e a ansiedade.
Releia, apenas, esquemas e exercícios.
Coloque uma música suave.
Deite de barriga para cima, com os olhos fechados, de forma a sentir todo o corpo em contato com o colchão.
As roupas devem ser confortáveis, para que não tirem sua concentração.
Pense em coisas agradáveis, como o mar, o campo florido, longas planícies.
Esqueça o vestibular por alguns momentos.
Faça alguns exercícios respiratórios.
Adormeça lentamente.
Durma pelo menos oito horas.
Alimentar a mente de forma adequada é tão importante quanto alimentar o corpo. Energias positivas em grande quantidade são fatores decisivos para a vitória final.
200ª. VOZ.
Leia sempre em voz alta seus resumos.
Essa prática ajuda a memorizar melhor a matéria.

COMENTE pelo Facebook:

Postagens Relacionadas

Próximo
Anterior

0 comentários:

Acompanhe !!

Conteúdo para Estudantes, Pais e Professores.

Exercícios, Atividades Educativas, Alfabetização infantil, Atividades Infantis, Atividades Lúdicas, Atividades para Imprimir, Atividades Pedagógicas, Atividades para Professores, Artesanato, Artigos Educacionais, Autismo, Berçário, Moldes para Imprimir, Datas comemorativas, Maternal, Folclore, Planos de Aula, Sequências Didáticas, Planos de Aula, Livros Infantis, Início Ano Letivo, Desenhos para colorir, Imagens Educativas, Notícias sobre os Vestibulares e Enem, Monografias e mais.